Estranhando o cheiro que saía da vagina de sua esposa, um homem de Rio Preto, interior de São Paulo, chamou a polícia. Ele alegou que ela teria passado uma substância tóxica nas partes íntimas e o convidado para fazer sexo oral.

Segundo o site Região Noroeste, o delegado Walter Colacino Júnior, do 4º distrito policial da cidade, teria determinado a apuração dos detalhes da ocorrência.



Sem mais artigos