No VMA 2011, Lady Gaga subiu ao palco caracterizada de seu alter ego masculino, Jo Calderone. No entanto, teve quem tenha ficado surpreso com a semelhança da personagem de Gaga com Annie Lennox quando se apresentou no Grammy Awards em 1984 com a canção “Sweet Dreams”. Entre essas pessoas estava Kelly Osbourne que tuitou:

“Eu amo Lady Gaga, mas eu gostaria que ela começasse a dar crédito para onde existe crédito”, escreveu ela, acrescentando o link do Youtube para o vídeo de Annie. 

Lady Gaga em 2011 e Annie Lennox em 1984

Agora a própria Annie resolveu falar a respeito em entrevista ao Stylist:

“Gaga faz uma arte incrível. Ela é excepcional. O paralelo era óbvio, mas se ela estava copiando mim ou alguém não faz qualquer diferença. As mulheres têm vestido roupas de homens durante séculos. É uma coisa poderosa quando uma mulher usa algo menos feminino. É como se dissesse: ‘você deve olhar para mim de forma ligeiramente diferente, eu não sirvo só para ser um objeto sexual para você’. A única coisa com a Gaga é que ela não me comove. Eu vejo um monte de comércio na vida das pessoas, muita ambição, mas do que muitas vezes sinto falta é de emoção. É isso o que eu amo em Adele”, disse.

Ela conclui seus comentários sobre Gaga traçando um comparativo com a cantora Adele que, apesar de ter um estilo de vestir simples (ela constantemente veste looks inteiramente pretos), tem uma voz encantadora e que toca as pessoas sem precisar ser caricata no jeito de ser:

“Então, quando Adele veste inteira de preto…É tão refrescante. As pessoas lembram do que se trata. Elas querem ser tocadas. Nós não precisamos de tanto excesso. Nós só queremos a voz dela. O problema com a Gaga é que as possibilidades de exagero são muito elevados. O quão duro você tem que trabalhar para parecer assim? O quão duro é ser diferente a cada dia? Eu não quero esse tipo de carga”, concluiu.

Sem mais artigos