Segundo a Academia Americana de Dermatologia, mais de 50% dos adultos entre 20 e 29 anos sofrem com espinhas. E, entre as pessoas de 40 até 50 anos, 25% ainda têm acne no rosto. Ou seja, o problema de inflamação não é coisa de adolescente.

Como a gente sabe, a pele é o maior órgão do corpo, então sofre diretamente os efeitos bons e ruins da saúde. Por isso, alguns cuidados a curto e longo prazo podem ajudar, e muito, a tratar as desagradáveis espinhas.

Na galeria, listamos oito maneiras mais naturais para cuidar da pele.

Sem mais artigos