Perfume é algo considerado muito íntimo, afinal, um cheiro que uma pessoa acha muito bom pode causar náuseas em outras. Recentemente, a Natura deu o que falar entre seus clientes por conta da curiosa fragrância do perfume #Urbano que, de acordo com muitos, tem odor de maconha.

Inspirado na arte urbana de cidades brasileiras, o perfume recebe cada vez mais relatos nas redes sociais, como o Twitter e o Reclame Aqui, de clientes surpresos. Alguns dizem que tiveram de dar explicações em casa e no trabalho sobre o cheiro que exalaram.

“Recentemente comprei um perfume da Natura (urbano) e quando cheguei no meu trabalho as pessoas comentavam que estava um cheiro de maconha no setor, em seguida outras pessoas comentaram e logo depois chegaram a conclusão que era o meu perfume e agora ficam brincando me chamando de maconheiro”, escreveu um dos usuários.

O #Urbano é vendido em frascos diferentes de 100 ml e custa cerca de R$ 90. O conteúdo de todas as embalagens é o mesmo, o que muda são as ilustrações feitas pelos grafiteiros Does, Paulo Ito e Izu.

O diferencial do produto é o Akigalawood, componente exclusivo deste perfume.

Posicionamento Natura

A fragrância de #urbano, perfume masculino lançado pela Natura em maio de 2014, é composta por patchouli, ingrediente de aspecto olfativo úmido, canforado e amadeirado. Não existe similaridade química entre essa matéria-prima com notas que remetam a cheiros como fumo, fumaça e afins.

Desenvolvida em parceria com perfumistas internacionais, a fragrância de #urbano foi submetida a testes sensoriais e os resultados apontaram índice de aceitação de 98%. As vendas do perfume superam as expectativas e reforçam a aprovação do consumidor.

A Natura responde ativamente a queixas recebidas por todos os canais, inclusive o site Reclame Aqui, em um diálogo franco com o consumidor, por quem tem sido bem avaliada.

A percepção de notas olfativas é subjetiva e a Natura tem como política, em qualquer caso, fazer a troca de produto caso haja desaprovação do consumidor.

 

Sem mais artigos