Jean Paul Gaultier se inspira em ícones pop em nova coleção

Desfile da coleção de verão de Jean Paul Gaultier

O estilista francês Jean Paul Gaultier anunciou nesta segunda-feira (15) que irá encerrar as atividades de sua linha comercial de roupas e acessórios femininos e masculinos. No próximo dia (27), ele apresentará na Semana de Moda de Paris aquela que será sua última coleção feminina e masculina de prêt-à-porter, algo que ele desenvolvia há 38 anos.

Segundo o site WWD, o designer vai se dedicar exclusivamente à criação de coleções para a alta-costura e aos vários perfumes que levam sua assinatura. Em carta escrita ao veículo, Gaultier comentou a decisão, que foi tomada ao lado do Puig (grupo espanhol de moda e beleza sócio majoritário da marca) da label). Gaultier encara a finalização da linha como um “novo começo”.

“Olhamos para várias possibilidades considerando o atual estado da empresa e chegamos às mesmas conclusões”, contou. “Encontrei uma verdadeira satisfação trabalhando na alta-costura, pois ela me permite expressar minha criatividade e meu gosto por pesquisa e experimentação. Restrições comerciais e o ritmo frenético das coleções não deixam nenhuma liberdade ou o tempo necessário para encontrar novas ideias e inovar”. 

 

Criador e criações 

Conhecido como o “enfant terrible” da moda francesa, Jean Paul Gaultier tem alma de popstar, alcançou o estrelato quando Madonna empunhou um sutiã de cone em uma turnê mundial e, com sua criatividade e ousadia à flor da pele, se tornou um dos maiores expoentes da moda, assim como fez com sua marca. Sua maior inspiração, tanto na moda quanto na perfumaria, onde suas fragrâncias são campeãs de venda, é o corselet rosa e a camisa de marinheiro, ícones usados nos frascos de seus dois mais famosos perfumes.

O designer nasceu em 1952 num subúrbio de Paris. Quando jovem, Jean , que era autodidata, enviava seus desenhos para todos os importantes estilistas da época, no dia do seu aniversário de 18 anos, em 24 de abril de 1970, recebeu um contato da Maison Pierre Cardin: o autodidata Jean Paul Gaultier havia conseguido seu primeiro emprego com um dos mais importantes criadores da época.Em 1987, a França reconheceu o seu talento, dando-lhe o Oscar da Moda, um evento que começou a escalada de prêmios que passa através da Agulha de Ouro, concedido na Espanha.

 

 

Jean Paul Gaultier encerra linha comercial para se dedicar à alta-costura e perfumes

Sem mais artigos