Em janeiro desse ano, Jean Paul Gaultier colocou na passarela de Paris modelos fumando e usando o penteado e maquiagem característicos de Amy Winehouse. O estilista quis fazer uma homenagem à cantora que faleceu em julho de 2011, mas seu pai, Mitch Winehouse não ficou nada feliz com a ideia e criticou a atitude.

Só agora Gaultier resolveu se pronunciar sobre a polêmica em entrevista à Vogue: “Fiquei surpreso quando ela faleceu e ninguém no mundo da moda decidiu fazer uma homenagem. Seus looks eram fabulosos, fantásticos. Era única. Geralmente as atrizes e cantoras precisam de apoio e conselho da indústria da moda. Ela, no entanto, usava a maquiagem correta, os brincos corretos…de forma natural. Tinha um estilo verdadeiro, o seu estilo”, afirmou.

Em janeiro, logo depois que o desfile ocorreu, Mitch fez um desabafo ao The Sun: “Nossa família ficou chateada em ver as fotos, estamos em choque. Ainda estamos em luto e tivemos uma semana difícil pelo aniversário de seis meses da morte de Amy. Ver a imagem dela copiada para vender roupas foi algo que não esperávamos. Somos orgulhosos de sua influência na moda, mas ver modelos fumando cigarros com um quarteto de barbearia cantando sua música foi de mau gosto. É um retrato de Amy em um dos períodos mais perturbadores de sua vida. Isso foi muito triste para nossa família”, disse.

O pai da cantora ainda completou que ninguém pediu permissão à família e que a “homenagem” foi apenas uma forma que Gaultier encontrou de ganhar dinheiro. “Ninguém nos pediu permissão ou ofereceu para fazer uma doação à fundação”.



Jean Paul Gaultier finalmente se pronuncia sobre o polêmico desfile em homenagem à Amy Winehouse

Sem mais artigos