Na foto, Erika Hilton, a primeira vereadora trans da cidade de São Paulo vestindo Silveiro.

Idealizado através de ação conjunta entre a plataforma Pretos na Moda e da startup de inovação social VAMO (Vetor Afro-Indígena na Moda), oito marcas de empreendedores negros e indígenas farão a sua estreia no SPFW deste ano que acontecerá mais uma vez 100% digital por conta da pandemia. 

Serão 41 marcas presentes entre veteranos, estreias e alguns retornos. 

Através do projeto Sankofa, entram as marcas Ateliê Mão de Mãe, Az Marias, Meninos Rei, Mile Lab, Nay Violeta, Santa Resistência, Silveiro e TΔ Studios. Além delas, mais oito nomes fazem sua estreia este ano.  

As marcas receberão apoio por três temporadas e serão preparadas para entrar para o circuito oficial com treinamento de profissionais como psicólogos, advogados, contadores e 8 marcas madrinhas.

O evento contará com intervenções interativas e live streaming dos desfiles e apresentações. 

 

Sem mais artigos