Taylor Swift é fotogênica, fica bem com todo tipo de roupa e ainda é uma das artistas mais queridinhas do momento, esses já são motivos mais do que suficientes para que os editores de revistas a queiram em suas capas. Mas apesar do sucesso evidente, em 2012 as publicações com capas estreladas pela cantora foram fracassos de vendas, de acordo com “WWD”.

Em fevereiro de 2012 ela estrelou a capa da Vogue América sem seus tradicionais cachinhos e vendeu 329.371 exemplares, um pouco mais da metade da edição mais vendida do ano: 602 mil com Lady Gaga na capa em setembro. 

A Glamour, publicação de novembro, vendeu apenas 443 mil exemplares. A capa record do ano foi a de maio trazendo a estrela de “The Hilss”, Lauren Conrad de topless, com mais de 500 mil cópias.

Já no último mês do ano, Taylor estrelou a capa da Cosmopolitan e a revista vendeu 1 milhão de exemplares. O record de vendas do ano foi a capa de janeiro com Scarlett Johansson com 1,5 milhão de cópias.


Revistas Glamour e Cosmopolitan

2012 não foi o primeiro ano em que Taylor agiu como verdadeiro pé frio para as publicações, em 2010 ela já havia encalhado revistas. Sua capa para a revista Elle foi a que vendeu menos no ano, sua capa da Glamour foi a segunda menos vendida da história da revista, e sua capa na Marie Claire foi a edição que ficou em terceiro lugar entre as menos vendidas.

Mas se você acha que a cantora country está se descabelando por conta da rejeição nas bancas, pode parar por aí. Segundo a revista norte-americana “Parade”, a cantora ganhou R$ 104 milhões no ano de 2012 e esta quantia ultrapassa o valor que os atores Brad Pitt e Anne Hathaway ganharam juntos. Ela ocupa a posição de terceiro lugar como a mulher mais bem paga no mundo do entretenimento, perdendo apenas para Oprah Winfrey e Britney Spears. 

Revistas com Taylor Swift na capa foram fracassos de vendas em 2012

Sem mais artigos