Um quarteto de rock, liderado por uma vocalista nitidamente acima do peso e obviamente desencanada com isso. Receita para o sucesso? No caso do Alabama Shakes, talvez sim.

A banda surgiu há três anos em Athens, cidade localizada na zona central do estado do Alabama. Após alguns meses de prática, a vocalista e guitarrista Britanny Howard e o baixista Zac Cockrell descobriram o som perfeito para a imponente voz de Britanny, comparada por críticos à de Janis Joplin: uma fusão de rock clássico, blues, soul, e música gospel americana.

No início de 2012, com um elogiado porém pouco popular EP no currículo, o grupo – que a essa altura já incluía tinha o guitarrista Heath Fogg e o baterista Steve Johnson – se uniu para gravar o disco de estreia, Boys & Girls, lançado em abril deste ano. Na primeira noite de gravação, o quarteto finalizou cinco músicas, todas gravadas ao vivo.

O reconhecimento não foi tão instantâneo, mas foi quase. Em questão de semanas, o Alabama Shakes passou a integrar o line-up de festivais importantes como o Bonnaroo, o Outside Lands e o Lollapalooza Chicago – e na última segunda-feira (1º) foi confirmada como uma das atrações do Lollapalooza Brasil 2013, em março do ano que vem.

Mesmo com o sucesso rápido, Britanny não começou dieta, não alisou os cabelos, nem comprou lentes de contato para substituir os óculos de grau de armação simples. É a antítese do esterótipo das cantoras pop do século XXI, muitas vezes guiadas mais pela imagem do que pela música que interpretam.

Inspirado pela boa música do Alabama Shakes e pela excepcional voz de Britanny Howard, o Virgula Música te ajuda a relembrar outras cantoras que não se deixaram dominar pelos padrões estéticos, e priorizaram o talento musical. É só clicar na galeria acima!

Alabama Shakes: conheça a nova atração do Lollapalooza Brasil, e lembre outras cantoras despreocupadas com o visual

Sem mais artigos