O Brasília Music Festival começa nesta semana e os artistas internacionais já chegaram ao Brasil. Alanis Morissette, The Pretenders e Simply Red participaram nesta tarde de uma coletiva no Hotel Hyatt, em São Paulo. Os astros também farão apresentações no Rio de Janeiro e na capital paulista.

O Virgula esteve na entrevista e conta tudinho pra você.

Antes de os artistas entrarem no salão principal, quem apareceu foi Rafael Reisman, idealizador e organizador do evento.

Sozinho numa mesa com 6 lugares, em frente a um grande painel com o logo do festival e dos patrocinadores, o produtor musical contou que não há o intuito de fazer do Brasília Music Festival maior ou melhor do que qualquer outro. Apenas pretende torná-lo um importante evento da música e mostrar ao mundo um pouco sobre a cidade.

Além disso, Reisman fez questão de salientar a vertente social do festival. Lembrou da guitarra que foi doada ao governo federal pelo vocalista do Capital Inicial Dinho Ouro Preto e que será leiloada no site do Fome Zero.

Muito se falou durante a coletiva que o Brasília Music Festival será um evento de resgate da música dos anos 80. O próprio Rafael Reisman contou que pensou no projeto como um evento que fosse dedicado ao público da sua idade, 33 anos. Apesar disso, disse que tentou ao máximo convidar artistas atuais para poder atrair bons patrocinadores: “Por um fio não fechamos Linkin Park, Strokes e Audioslave. Os Strokes não vieram meramente por uma questão de agenda. Já o Linkin Park achou que não seria interessante perder uma semana inteira de turnê para fazer apenas uma apresentação. Em relação ao Audioslave, nem nós mesmos entendemos o que aconteceu. Eles já tinham dado 99% de certeza de que viriam, mas desistiram”. Reisman tentou arranjar uma explicação para o fato: “Talvez eles não tenham vindo porque querem saber como vai se sair a primeira edição do evento”.

Sobre a peridiocidade do evento, o organizador garantiu que a idéia é realizá-lo de dois em dois anos, estrategicamente situado nos anos ímpares, entre a Copa do Mundo e as Olímpiadas.

Reisman garantiu que, no começo, não havia a intenção de realizar shows também em São Paulo, no Rio e em Porto Alegre. Mas muitos dos contratos previam um preço para três shows. Como a organização não estava em condições de recusar qualquer patrocínio, decidiu-se abrir essa concessão. Porém, a partir da próxima edição, os artistas farão apresentações apenas em Brasília.

Por fim, revelou-se que a intenção dos produtores é que, até dezembro, seja lançado um DVD com alguns dos shows que rolarem no festival.

Depois de muita conversa, Reisman abriu espaço para que os artistas falassem. Quer saber o que aconteceu em cada entrevista? Então vamos lá!

Confira a entrevista de Alanis Morissette

Confira a entrevista de Mick Hucknall, vocalista do Simply Red

Confira a entrevista de Chrissie Hynde, vocalista do Pretenders

Confira fotos da coletiva

Sem mais artigos