Jungle

Jungle

Existe mais música brasileira no som do Jungle  do que você imagina. A caminho do Brasil pela primeira vez, para shows em São Paulo, no Audio Club, dia 13, e no Sacadura 154, dia 14, a banda sensação do momento tem 0 boogie brasileiro em suas veias. “Nós ouvimos muito funk brasileiro antes do Jungle, eu tinha uma compilação de funk brasileiro das antigas que ouvi muito. O ritmo brasileiro é muito importante no meu entendimento musical”, contou Josh Lloyd-Watson ao Virgula.

A banda de Londres, que faz um som difícil de ser classificado, mas que poderia ser chamado de soul eletrônico, lançou seu disco de estreia no ano passado pela XL Recordings. É ao vivo, no entanto, que o bicho pega, como eles mostraram em sua passagem incendiária pelo Coachella deste ano. “Estamos muito animados para o show no Brasil. Somos em sete pessoas no palco, com percussão, temos interesse de levar muita energia para o palco”, afirma o músico.

Em relação ao fato de serem apontados como som que captura o espírito do momento, Josh dá uma pista. “Eu espero que nossa música seja reflexo das pessoas que vivem na era moderna em que vivemos e que nossas influências e nossas produções sejam afetadas pelo meio em que vivemos. É um senso comum que a nossa música não tenta olhar tanto para o futuro ou para o passado. O presente é muito excitante para nós.”

Liderado por Josh e Tom McFarland, eles se lançaram apenas como J e T. “Nós não queríamos ser famosos. Nós somos produtores e quando começamos o Jungle, queríamos estar por trás da mesa de mixagem, produzindo música”, diz.

Para Josh, que destaca o Tame Impala entre as bandas que andam fazendo sua cabeça, o bom momento vivido pelo Jungle pode ser comparado ao movimento das marés. “Quando eu tinha 15, 16 anos, curtia música vinda dos Estados Unidos. São como ondas, uma hora vem da Inglaterra, em outras da França, como Daft Punk, Justice e Air que foram muitos populares. A cada 15 anos mais ou menos vem uma onda”, argumenta.

E quando vem a onda, o negócio é surfá-la. Welcome to the jungle, baby.

SERVIÇO

Jungle em São Paulo
Data: 13 de maio, quarta-feira
Abertura da casa: 21h
Local: Audio Club – Av. Francisco Matarazzo, 694 – Barra Funda – São Paulo/SP
Telefone: (11) 3862-8279 – 3862-8224
Ingressos: 1º lote = R$140,00 (inteira), R$ 70,00 (Meia entrada para estudantes ou quem trouxer 1kg de alimento não-perecível. Trazer no dia). Venda de ingressos: Online no www.ticket360.com.br ou na bilheteria da Audio Club das 13 às 20h de segunda a sábado. Início das vendas no dia 4 de março, quarta-feira.

Jungle no Rio de Janeiro
Data: 14 de maio, quinta-feira
Abertura da casa: 21h
Local: Sacadura 154 – Rua Sacadura Cabral 154 – Saúde – Rio de Janeiro / RJ
Ingressos: 1º lote = R$ 200,00 (inteira), R$ 100,00 (Meia entrada para estudantes ou quem trouxer 1kg de alimento não-perecível. Levar no dia)

Sem mais artigos