IMG_1746

(Crédito: Gabriel Quintão)

O primeiro dia do Monsters of Rock 2015, que rolou no sábado (25), no Arena Anhembi, em São Paulo, serviu para provar que os deuses também adoecem. Lemmy Kilmister, frontman do Motörhead e um dos f*dões do rock, não pôde se apresentar no festival por causa de uma forte intoxicação alimentar e desidratação, segundo informou a organização do evento, resultando no cancelamento do show de sua banda (xiiii).

Minutos após a informação soar nos PAs do festival, a cara de enterro e decepção era perceptível na cara dos fãs, que em grande maioria estavam lá para ver o ídolo de perto. Um silêncio também pairava o ar, junto com a revolta pacífica de alguns outros que se expressavam com xingos e dedos do meio levantados. Coube ao Sepultura se juntar com os outros dois integrantes do Motörhead para fazer jam de apenas três músicas no palco. O ‘Sepulhead’, a nova banda, até que segurou às pontas, mas não era o Lemmy.

Os fãs foram, mas Lemmy não =/

IMG_1651

(Crédito: Gabriel Quintão)

Quem precisou se esforçar o dobro com a ausência do Motörhead foi o Judas Priest, que ampliou seu set em mais 30 minutos. Rob Halford e Cia fizeram bonito com as famosas roupas de couro com tachinhas e os hits que todos queriam ouvir, como Breaking in The Law, Painkiller e Living After Midnight. Mas o ânimo da galera já tinha ido pro saco.

Detalhe: Rob entrou no palco de bengala, ao contrário de uma moto, que usava para fazer sua aparição nos tempos áureos da banda. Mais um sinal de que a idade chega para os deuses do metal.

IMG_1695

(Crédito: Gabriel Quintão)

As coisas só voltaram ao normal mesmo quando a principal atração da noite, Ozzy Osbourne, gritou “Louuuder” e “I Love You All” ao microfone. O madman chegou para salvar a noite e fazer aquele show que todo fã devoto já sabe de cor e salteado, mas não perde por nada. Foram hits atrás de hits: Bark at The Moon, Mr. Crowley, I Don’t Know, Suicide Solution e Crazy Train. Porém, faltou No More Tears de sua carreira solo. Do Black Sabbath, rolaram War Pigs, Iron Man e Paranoid.

Um show previsível? Sim. Certeiro? Sim. Necessário para o dia? Muuuito!!!

IMG_1903

(Crédito: Gabriel Quintão)

Vale uma menção honrosa para os músicos atuais (e incríveis) de Ozzy. A banda não possui nenhum guitar hero como Zakk Wylde, ou Randy Rhoads, mas possui Tommy Clufetos, um baterista “animal” e performático que vale mais de 50% do grupo alí. Também tem o conhecido baixista Blasko, que tocava com Rob Zombie, e assim como Clufetos, foi ‘roubado’ por Ozzy para integrar a sua turma. Faz parte da gangue o novato guitarrista grego Gus G.

IMG_1931

(Crédito: Gabriel Quintão)

No dia também se apresentaram De La Tierra, Primal Fear, Rival Sons, Coal Chamber e Black Veil Brides, que levou a maior vaia do público. Mesmo assim, ao final muitos foram embora com a cabeça baixa. Melhoras, Lemmy!

O Monsters continua no domingo (26) com shows de Kiss, Judas Priest (novamente), Manowar, Accept e muitos outros. Se liga nas fotos do primeiro dia do fest!

Sem mais artigos