Não há dúvida que 2013 tem sido um ótimo ano para Justin Timberlake. Mas, mesmo com dois álbuns inéditos e bem recebidos depois de um longo hiato na carreira musical, o segundo lançamento, The 20/20 Experience 2 of 2, não teve fôlego para uma batalha contra o álbum de estreia de um trio californiano. Ok, foi uma vitória apertada. Mas quem ficou com o primeiro lugar no topo da lista de álbuns mais vendidos na Inglaterra na primeira semana de outubro foram as meninas do HAIM, com o disco Days Are Gone.

Este (baixo), Danielle (guitarra e vocais) e Alana (teclados e percussão) são três irmãs californianas que cresceram envoltas em música. Quando crianças, participaram de uma banda com os pais – a Rockinhaim, que fazia covers de clássicos do rock e do pop em feiras e eventos de caridade. Em 2005, a família Haim (nas entrevistas, elas explicam a pronúncia certa: Haim deve rimar com time) formou outro grupo musical. Mas, dessa vez, sem a guarda dos pais – as três irmãs decidiram fazer música sozinhas. E a fazer shows em Los Angeles obsessivamente.

Em 2009, Danielle foi convidada por Julian Casablancas para tocar guitarra na sua turnê solo. Depois, seguiu para participar da turnê do Strokes. Levando consigo a sua própria banda. Além da experiência de tocar com uma das bandas mais conceituadas desse milênio, elas ainda levaram de Casablancas um conselho. Este contou para a revista Billboard: “Ele nos disse que talvez devêssemos nos concentrar em escrever mais músicas”. E foi o que elas fizeram.

Após lançarem o EP Forever no ano passado, as irmãs participaram do festival South by Southwest e começaram a entrar em contato com gravadoras. Acabaram fechando com a Roc Nation -gravadora pertencente a Jay-Z, apenas- e a produzir seu álbum de estreia – que deveria ter sido lançado em junho, diga-se de passagem.

Basicamente, todo mundo ama o HAIM. Harry Styles, que tem um amigo em comum com Alana, foi a um show da banda em Los Angeles e saiu bem impressionado. “Elas são ridículas”, ele tuítou após o show. “Elas terão um grande ano ano que vem… Doentio”. E o chefão delas (pelo menos na teoria), Jay-Z, também não escondeu seu entusiasmo ao encontrar as garotas. “Ele disse ‘Ah, meu Deus, High-im, eu amo vocês, garotas!’, e nós, tipo, ‘quê?’”, contou Alana em entrevista para a revista Spin. “‘Eu estou tão animado por vocês estarem na empresa, tão entusiasmado por você, eu amo você!’, ele disse. Eu achava que estava totalmente sonhando”.

Não é pra menos. Elas são um misturado de referências: não é raro vê-las sendo comparada ao Fleetwood Mac em resenhas sobre o álbum Days Are Gone, e a influência do pop dos anos 1980 é claro. Ah, a bateria fica por conta de Dash Hutton, que não aparece nas fotos de divulgação da banda. Esse trio vem conquistando mais fãs a cada dia que passa. Não perca essa onda.

Sem mais artigos