Dom Pescoço lança o álbum “Chucro” /Fernanda Baldo

Na sexta-feira (19), a banda Dom Pescoço lança “Chucro”, o terceiro álbum do grupo. Em meio a sons de gansos, galinhas e outros animais da zona rural, a banda traz influências do brega, forró e rock em novo trabalho que explora a sonoridade musical.

O trabalho foi pré-produzido na Zona Rural de São José dos Campos, em São Paulo. A banda é formada por Dom de Oliveira (baixo e voz), Gabriel Sielawa (violão nylon, teclado, guitarra e voz principal), Passarinho (bateria, programação e voz) e Rafael Pessoto (guitarra e voz). Os integrantes procuraram trazer elementos da zona rural para o trabalho, a abertura e o encerramento do álbum são faixas de passagens que tem o som dos gansos de fundo. O bichinho virou uma das referências e foi parar na capa do álbum.

Uma das principais influências, para o novo trabalho da Dom Pescoço misturar diferentes ritmos com humor, foi o álbum “A sociedade da grã-ordem kavernista apresenta sessão das dez” de Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Edy Star e Miriam Batucada gravado em 1971. Trabalho que na época não fez grande sucesso mas foi reconhecido tempos mais tarde.

“Chucro” trabalha com diferentes estilos, a guitarra e a bateria estão marcadas na maioria das faixas. Mas há a influência de outros ritmos como a MPB, o brega, forró, ijexá e as love songs. “Com Chucro, acredito que conseguimos criar uma unidade nos arranjos e nos centramos em uma música mais reta e mais madura“, comenta Dom de Oliveira.

Com bom-humor, melodias envolventes e letras boas, “Chucro” chega nas plataformas de streaming. Escute o álbum abaixo:

Sem mais artigos