Coldplay em São Paulo - 2017

(Foto: Marta Ayora) Coldplay

Na apresentação que o Coldplay fez nesta terça, 7, no Allianz Parque, em São Paulo, o mais difícil era manter a atenção no palco. Culpa das pulseiras multicoloridas e brilhantes dadas ao público que mudavam de tom a cada música, a cada melodia, formando um céu estrelado de gente, principalmente nas arquibancadas. Um espetáculo à parte.

Para quem esteve no show da banda britânica em 2016, no mesmo Estádio, as pulseiras e toda a pirotecnia não foram nenhuma surpresa. Porém, desta vez Chris Martin e cia trouxeram o armamento todo ao Brasil. Vieram com a produção de palco completa e preparados para filmar os dois concertos em São Paulo (nesta quarta, 8, se apresentam novamente no Allianz) e o de Porto Alegre neste sábado, 11, para virar um filme da turnê, um possível DVD. As filmagens estão sendo feitas pelo diretor Mat Whitecross, responsável pelo documentário Supersonic, de 2016, sobre o Oasis.

Sabendo disso, o público se animou ainda mais: dançou, acenou e atuou para as câmeras que sobrevoavam o local. Durante a explosiva Charlie Brown, Chris Martin interrompeu a música e pediu para que as pessoas não usassem o celular durante essa canção apenas. “Depois vocês podem filmar tudo, mandar mensagens e tuitar”, disse ele, que consegue domar o público como ninguém diante de tanto carisma e elogios feitos aos moradores da cidade de São Paulo.

No repertório, o público não esperava menos do que Yellow, The Scientist, Magic, Clocks, A Head Full of Dreams, Fix You, Viva La Vida, Adventure of a Lifetime e Hymn for The Weekend. E recebeu tudo isso. Algumas canções foram apresentadas em versões dançantes, como em Paradise que finalizou com o remix de Tiësto, e Something Just Like This, feita em parceria com o duo eletrônico The Chainsmokers. O show virou pista de dança.

E teve novidades: tocaram uma música nova que havia aparecido uma única vez em um show de San Diego, EUA, no mês passado, e pela primeira vez na história da banda o baterista Will Champion assumiu os vocais e teclados para cantar In My Place. 

Ao final, Chris Martin estendeu uma bandeira do Brasil ao chão, ajoelhou e a beijou. Tudo captado pelas câmeras. Aguardamos ansiosamente as imagens multicoloridas. Foi lindo e está tudo registrado.

Coldplay em São Paulo - 2017

Coldplay em São Paulo - 2017
Coldplay em São Paulo - 2017
Coldplay em São Paulo - 2017

Em SP, Coldplay grava show para virar filme da turnê e público atua para câmeras

Sem mais artigos