Especialista em distribuição digital diz se todo hit precisa de dancinha

Após a ascensão do TikTok e da criação do reels, no Instagram, as músicas com dancinhas têm se mostrado cada vez mais fortes nos principais charts de música do mundo. Um exemplo recente é a música Envolver, da brasileira Anitta, que chegou ao topo da lista das mais escutadas do mundo no Spotify, após o seu “challenge” viralizar nas redes sociais.

Mas, até que ponto um hit precisa de uma coreografia? O especialista em distribuição digital, Jeff Nuno, explica que para chegar ao sucesso, uma música precisa ser trabalhada em vários locais e de várias maneiras, e a “dancinha” é uma delas.

“Quando eu trato de estratégia sempre falo que quando se vai fazer um lançamento, é necessário atuar em vários mercados, em várias vertentes e em várias situações que você consiga fazer com que públicos diferenciados movimentam a sua ação de forma orgânica e a dancinha é uma delas”, disse.

Jeff explicou que a dancinha, vista como um desafio, como é o caso dos “challenges”, é uma boa jogada, já que se vive em um momento onde as pessoas querem exposição.

“Você pode criar um desafio. Tem muita gente que quer ser influenciador, que quer expor que dança, não querem ter tanta privacidade e na verdade mostrar o que vivem”, conta.

O especialista também pontuou que, quando se fala em estratégia, é necessário buscar outros públicos onde se possa atuar. “Pode até atuar dentro do mercado da polêmica, onde se gera uma polêmica e depois um lançamento. Você pode entrar no âmbito da comédia, onde você cria algumas que façam com que sua música seja engraçada ou que vire meme, e vários outros pontos”, disse.

No caso da música Envolver, de Anitta, Jeff relembra que não apenas a coreografia que a fez crescer. “Essa música gerou uma conversação ou pelo menos quem não conhecia essa música foi obrigado a conhecer, por uma atuação na imprensa, na polêmica, e em vários outros mercados. Por isso, a dança é sim importante.”

Por fim, Nuno afirmou que “a dança é sim uma das maiores formas de estratégia, mas não a principal, porque também existem outras. Se você não funciona de uma forma popular, você vai limitando a sua possibilidade de crescer no seu mercado”.

Sobre Jeff Nuno

Jeff Nuno é especialista e pioneiro em negócios no mercado digital no Brasil, graduado em música e MKT. Começou vendendo shows de sua banda de rock, a VIP-A, que foi semifinalista do Grammy como “Revelation” e “Melhor Álbum de Rock”. Atualmente, é uma referência no mercado digital fazendo seus clientes,  – que são artistas, gravadoras e personalidades influentes – obterem cada vez mais espaço na mídia.

Especialista em distribuição digital diz se todo hit precisa de dancinha

Sem mais artigos