Curiosamente, o novo disco do Paralamas do Sucesso, leva o mesmo título do álbum novo de Gal Costa: Hoje.

Será que o sentimento de “Carpe Diem” se deu pelas fases ruins anteriores? Não dá pra saber, mas coincidiu do lançamento do álbum ser próximo e com o mesmo nome, mas com cominho distintos…

O Paralamas se reuniu no Rio para rodar o clipe Na Pista, em que os integrantes passeiam num Impala 1958 com a carroceria iluminada, dirigido por Andrucha. O som já está nas rádios.

Enqüanto isso, o “Hoje” da Gal parece um divisor de águas, já que foi lançado pela Trama e é um disco que reúne compositores pouco conhecidos e independentes.. Gal explica:

“A gravadora me mandou algumas músicas, mas elas não faziam parte do meu universo musical. Então eu pedi ao (compositor) Carlos Rennó, que me indicasse compositores que estão ‘ralando’ há algum tempo mas que ainda não fossem muito famosos”.

A cantora se define como um “passarinho”, que se não cantar, morre. Há quarenta anos na estrada ela é comparada a musa Ella Fitzgerald, que revolucionou a música americana à sua época.

Acontece que o último Todas As Coisas resgata clássicos, e Hoje tráz o novo. O vasto passeio da cantora por conceitos, mostra sua riqueza musical e amadurecimento sonoro sem preconceitos, já que ascendeu, descendeu, e agora acha seu lugar definitivo ao sol.

Sem mais artigos