Grace Jones

Reprodução/Facebook Grace Jones

Trechos do livro inédito de Grace JonesI’ll Never Write My Memoirs, divulgados pela Time Out de Londres traz críticas da diva a popstars atuais.

Jones afirmou na obra que nunca se sentiu confortável no meio das tendências, “seguindo a mesma direção que todo mundo” e que seu instinto é “nunca aderir ao óbvio”. Ela disse também que tem sido copiada por estrelas da atualidade.

Se liga no clipe da clássica Slave to the Rhythm:

“As modas vem e as pessoas dizem: ‘Siga a moda’. Tem muito disso acontecendo hoje: ‘Seja como Sasha Fierce. Seja como Miley Cyrus. Seja como Rihanna. Seja como Lady Gaga. Seja como Rita Ora e Sia. Seja como Madonna. Eu não posso ser como elas – exceto pelo fato de que elas já estão sendo como eu”, detonou.

Ela sustenta ainda que “as Nicki Minajes e Mileys” do mundo pop não tem “visão de longo alcance”. “Esquecem que uma vez que você entra no esquema você tem que lutar contra o sistema que se solidifica em volta de você de modo a continuar ser a outsider que você diz representar. Eles sempre terão uma substituta muito em breve – uma versão mais nova, mais louca, mais barulhenta. Então, se você não tem um plano de longo prazo, logo você será uma mera passagem, o último grito, o evento de ontem”, diz no trecho que veio a público.

“Elas se vestem como se estivessem desafiando o status quo, mas hoje, vestindo aquelas roupas, fazendo aquelas caras, mostrando aquelas tattoos e peitos, cantando sobre beats fraturados, espasmáticos, derretidos – isso é status quo. Você não está fora do esquemão, desbravando campos inexplorados, encontrando tesouros onde ninguém nunca foi antes. Você está no meio do caminho”, completa.

Ela termina o trecho dizendo que ela é professora e nomeia alguns poucos pupilos: “Kanye West, FKA twigs, Lady Gaga, Madonna, Annie Lennox, Katy Perry, Rihanna e Cyrus“.

Grace Jones critica popstars atuais como Beyoncé, Rihanna, Nicki e Miley em livro

Sem mais artigos