Inspirada pelas fases da lua, Ana Sucha lança segundo álbum da carreira

A cantora e compositora Ana Sucha apresenta Lunática, seu segundo álbum de estúdio, com lançamento marcado para 10 de maio. Inspirado nas fases da lua, seus ciclos e movimentos, o projeto tem influências Pop Indie e dialoga com a nova MPB.

O álbum foi todo composto e produzido em casa. Ana contou com seu parceiro Dennis Novaes nas composições, e a artista assina toda a produção musical, que conta com mixagem e masterização de Bruno Giorgi. A inspiração nasceu de uma constante contemplação da lua no período de confinamento por conta da pandemia.

Pela janela da sala, Sucha pôde acompanhar as fases lunares, o que acabou refletindo diretamente na construção de ”Lunática”, que convida o ouvinte a acompanhar as diversas mudanças de emoções e sonoridades propostas pelo disco.

O projeto conta com três singles já lançados e cinco faixas inéditas. “Solar”, “Chapadas e Peladas” e “Sheila” chegaram acompanhados de clipes que entregam bastante a personalidade de Sucha, que consegue ser profunda e divertida na mesma intensidade. As 8 composições, com elevado nível de espontaneidade, integram o álbum que começa com canções mais solares e calmas até chegar nas mais eletrônicas e dançantes.

Lésbica assumida, a cantora canta pelo disco o amor entre mulheres – com suas minúcias, delicadezas e complexidades. Com letras diretas e melodias marcantes, “Lunática” é um álbum versátil, arejado e viciante.

“O álbum nasceu todo na minha sala, só eu e Dennis, irmão que a vida me deu. E eu produzi o disco todo no meu quarto, gravei cada instrumento, coloquei cada detalhezinho do jeito que realmente queria. Foi um ano de trabalho. Por conta da forma que fiz, compondo com a intimidade que você só tem com seu melhor amigo, fui criando texturas sonoras e explorando coisas novas sem nenhum filtro de terceiros. Acredito que esse disco é a coisa mais profunda, íntima e minha que eu poderia ter feito”, explica.

A cantora, que já conta com quase 3 milhões de streams nas plataformas digitais, começou a ficar conhecida através do seu primogênito “Inês” (2016). Ana, que antes flertava com o Pop Indie, decidiu nesse novo projeto trazer com mais força elementos do gênero e pretende se consolidar como um dos novos nomes da música brasileira da atualidade.

“Eu espero e acredito que muitas pessoas vão se identificar com as letras, que vão poder trazer pros seus próprios universos as coisas que a gente tá contando ali”, finaliza.

Inspirada pelas fases da lua, Ana Sucha lança segundo álbum da carreira

Sem mais artigos