Novo disco do Pavilhão 9 cheio de novidades boas, chega às lojas independentíssimo agora neste mês.

Fruto de trampo antigo, Público Alvo é o disco que decorreu da formação do grupo, ou seja, em 1997 os caras fundiram hardcore e rap, para finalizar agora em 2006.

O grupo rap-hardcore-percurssão-discursivo entra em cena com o sexto álbum, fazendo menção à grande paranóia que o mundo contemporâneo gera, onde suas câmeras, vigias e Big Brothers controlam as pessoas:

“…todo mundo tá meio paranóico, sendo vigiado por radares, câmeras, os muros cada vez mais altos, carros blindados. A gente brinca com esse título, Público Alvo por causa da paranóia (…) também por aquela história de quando você entra para uma gravadora, dizem para você fazer um som específico pro seu público alvo”, declara Rhossi, o vocalista, se esbaldando por ser independente agora.

Muita gente boa ajudou no trabalho, como Bocato, Guga Stroeter, Billy (Biohazard), Nuts, Apollo 9, Salazar, Rodolfo (Raimundos), fora a produção, que ficou por conta de Carlo Bertolini.

Sobre o som, parece que “o disco tá com o lado hardcore exacerbado”…

Umm.

Sem mais artigos