Em 23 de outubro de 2001 Steve Jobs apresentou ao mundo a primeira versão do iPod. “Com o esse aparelho, a Apple inventou uma nova categoria de reprodutor que possibilita colocar toda sua coleção no bolso e ouvir em qualquer lugar. Ouvir música nunca mais será igual”, disse Jobs na ocasião do lançamento.

E não é que ele estava certo? O tocador foi o responsável pelo retorno da Apple ao mercado e formatou a criação de outro aparelhos, como o iPhone. Chamado de iPod Classic, o primeiro modelo tinha capacidade de 5 GB, era compatível apenas com computadores Macintosh e custava US$ 400.

LEIA MAIS: “Steve Jobs foi o Elvis Presley do hardware”, diz Bono

Veja a repercussão da morte de Steve Jobs, criador do iPod, no meio musical

Dez anos depois e com mais de 300 milhões de iPods vendidos, os aparelhos evoluíram, custam a partir de US$ 50 e tem até 160 GB de memória para armazenamento de diversas mídias, como fotos e vídeos. Além da inovação tecnológica, a invenção de Jobs causou profundas mudanças no mercado da música e na forma como as pessoas se relacionam com ela.

Apesar dos rumores de que a Apple poderia interromper a produção do aparelho Tim Cook, novo presidente da empresa, revelou que “a Sony levou 40 anos para comercializar 220 mil Walkmans e nós vendemos mais de 45 milhões de tocadores entre 2010 e 2011. Por isso, o iPod ainda é um mercado grande e importante para a Apple”.

Para comemorar os dez anos dessa invenção que mudou os rumos da indústria fonográfica, veja uma galeria que lista as várias maneiras de consumir música ao longo da história. Para ter acesso, basta clicar na foto acima.



Sem mais artigos