Israel permitirá que a cuidadora filipina Rose Fostanes, ganhadora da última edição do popular programa televisivo X Factor, lance sua carreira artística no país graças a uma permissão especial do Ministério do Interior.

Fostanes, que vive em Israel há seis anos com um visto que só a permitia trabalhar no setor de assistência a deficientes e idosos, recebeu duas alternativas do Ministério para poder também se dedicar à canção, informa a edição digital do diário Yedioth Ahronoth.

Uma delas é a de conciliar sua nova atividade profissional com a de cuidadora, e a outra é a de se dedicar exclusivamente à canção quando a idosa de quem cuida romper o contrato com o qual a trouxe das Filipinas, um deslocamento que teve as despesas pagas pela contratante.

A solução foi proposta pelo ministro do Interior, Gideon Sa’ar, por causa de uma onda de simpatia generalizada nas redes sociais e na imprensa por Rose.

A polêmica ao redor da já conhecida como “a Susan Boyle israelense” surgiu na semana passada logo após ela descer do palco como vencedora do concurso musical apresentado pela modelo israelense Bar Rafaeli.

Rose, de 47 anos, teve que desafiar os limites que sua condição de trabalhadora estrangeira impunha através de sua licença de trabalho, restrita a ser unicamente “cuidadora”.

Mas a popularidade que conquistou no programa com sua voz e com sua personalidade convenceu as autoridades locais a darem a ela uma oportunidade.

“Não canta uma só palavra em hebraico, e mesmo assim a nação inteira votou porque é simplesmente uma tremenda cantora com uma tremenda personalidade”, disse sobre Rose a cantora Shiri Maimon, juíza e mentora da nova artista no programa.

Sem mais artigos