Ke$ha usou sua página oficial no Twitter, na noite desta terça-feira (18), para comentar o ‘embargo’ e a queda de seu novo single Die Young (“Morrer Jovem”, em português), nas paradas do Estados Unidos, após a tragédia que matou 26 pessoas em uma escola. 

“Eu entendo. Tive meu próprio problema com “Die Young” por este motivo. Eu não queria cantar aquela letra, mas fui forçada. Então, peço muitas desculpas para qualquer pessoa que tenha sido afetada por essa tragédia. E eu entendo porque minha música é agora inadequada. As palavras não podem expressar o que eu sinto”, desabafou a cantora. 

Na sequência, Miley Cyrus também usou o microblog para apoiar sua amiga. “Não seja tão dura com você mesma. E só para lembrar: é sempre bom ouvir a sua música”. Segundo informações do site TMZ, o novo hit de Ke$ha despencou das paradas de sucesso após O massacre que ocorreu em uma escola de Newtown, nos Estados Unidos, na última sexta-feira (14), e fez 26 vítimas, dentre elas 20 crianças. 

No dia anterior ao tiroteio, a faixa foi executada para mais de 167 milhões de ouvintes, ocupando a terceira posição no ranking das mais tocadas, e depois do incidente, muitas estações de rádio baniram a canção de sua programação. 

O levantamente foi feito pela empresa Mediabase, que monitora rádios e as faixas mais tocadas em todo o território norte-americano. O motivo da queda, além da rejeição do público e o embargo das estações transmissoras, é a letra da música, que relaciona morte e adolescentes. 

<iframe width=”636″ height=”358″ src=”http://www.youtube.com/embed/NOubzHCUt48″ frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Sem mais artigos