Os assassinatos foram cometidos em 1998, quando membros da banda “Beasts of Satan” induzidos por drogas, se lançaram numa orgia de matança, que acabou na morte do vocalista da banda, Fabio Tollis de 16 anos, e sua namorada de 19.

Os promotores pediram uma sentença reduzida de 20 anos de prisão para o líder da banda, Andrea Volpe, suposto acusado. Volpe também é acusado de matar sua ex-namorada no ano passado, com um tiro na boca, e de mutilar seu cadáver, em mais um sacrifício humano.

O vacalista foi morto com uma martelada na cabeça quando tentou impedir o assassinato de sua namorada, Chiara Marino, que foi morta a facadas, sob a luz da lua cheia, por membros da banda que,
aparentemente, pensavam que ela fosse uma encarnação da Virgem Maria. Ela tinha decorado seu quarto com velas pretas e caveiras de bode.

Os crimes satânicos suscitaram na Itália e no Vaticano uma discussão acalorada sobre o medo da difusão de seitas satânicas, das quais acredita-se que até 5.000 italianos façam parte.

Na semana passada, o Vaticano começou um curso sobre satanismo e exorcismo para padres católicos, em reação ao que a Igreja descreve como sendo um interesse preocupante pelo ocultismo, especialmente
entre os jovens

Sem mais artigos