A relação entre a música e os meios de transporte é inegável. O que seria do blues sem o trem e do ieieiê sem a lambreta? Com a bicicleta não é diferente, ela é parte da vida cotidiana de muitos artistas que já a cantaram em verso e prosa.

Nesta segunda (22), Dia Mundial Sem Carro, o Virgula Música garimpou  músicas diretamente inspiradas ou em que citam as magrelas, de Marcos Valle Charlie Brown Jr., passando por Queen e Pink Floyd.

Com Biciceta, de 1984, Marcos Valle mostrou que conseguiria fazer música sobre qualquer assunto e injetou romantismo em um inocente rolê de bike a dois.  

O tema, no entanto, já havia sico tratado pelo Queen, em 1979

Antes ainda, logo em seu álbum de estreia The Piper At The Gates Of Dawn (1967), o Pink Floyd retoma a associação entre a psicodelia ao meio de transporte. Vale lembrar que 1943, após sintetizar LSD e ingeri-lo, pela primeira vez, o químico suíço Albert Hofmann voltou do laboratório para casa casa de bicicleta.

Em Tudo que Ela Gosta de Escutar, o Charlie Brown Jr. cita a bike nos versos: “Eu só tenho uma magrela e um ap. no BNH/ Eu falo tudo que ela gosta de escutar/ Deve ser por isso que ela vem me procurar”.

Na base da zoeira envolvendo a bicicleta, os Raimundos emplacaram um de seus grandes sucessos, com Selim.

Por falar em zoeira, tem essa aqui:

E essa…

Também na música brasileira, quem cantou a bike para as crianças, em 1983, foi Simone. Ela fez uma participação no disco de Toquinho Casa de Brinquedos, com A Bicicleta.

Sem mais artigos