O mercado da música vem se reiventando cada vez mais, e uma prova disso é que o antigo formato de gravadora já não serve mais para qualificar algumas empresas. Um bom exemplo é o da Musickeria, plataforma de negócios focados no cenário musical, que acaba de ser indicada para o prêmio Tela Viva Móvel, pelo Sambabook João Nogueira.

O projeto está entre os quatro finalistas, ao lado de rádio OI FM, Idéias Musik Store e rádio Canal Brasil, concorrendo a dois prêmios: voto do júri e voto popular. Vote no Sambabook João Nogueira aqui.

O Tela Viva Móvel, que chega a sua 12ª edição, é uma convenção e prêmio, com foco em conteúdo e tecnologia para plataformas móveis, celulares, smartphones e tablets, e abrange temas como conteúdo móvel, música, games, vídeos, redes sociais, localização, mobile marketing e mobile advertising. 

Para Luiz Calainho, empresário à frente da holding L21Participações, da qual a Musickeria faz parte, a indicação é um reconhecimento da inovação tecnológica e de abordagem do projeto, que tem apenas dois anos. “Primeiro, a gente está muito feliz de ter sido indicado. Porque na verdade é um prêmio muito contemporâneo que de alguma maneira começa a explorar esses novos caminhos que têm sido tomados sob o ponto de vista de tecnologia, sob o ponto de vista de novas plataformas etc. Então, esse prêmio é muito emblemático nesse sentido. Ele de alguma forma já avaliza as empresas que têm dado um foco importante a esse que é um novo caminho da indústria da música”, avalia. 

O evento e a premiação, entre os mais importantes do meio, reúnem produtores de conteúdo, operadoras de telecom, agregadores, desenvolvedores, fabricantes de aparelhos e softwares.

“A Musickeria, desde a sua criação, que tem aproximadamente dois anos, já se pautou, na largada, em ter este propósito, este objetivo de, sim, ser uma companhia muito contemporânea, de contribuir para a descoberta desses novos formatos. Os caminhos determinantes para que a indústria volte a crescer. De alguma maneira isso já representa que, sem nenhuma dúvida, a gente está no caminho certo. Não tenho nenhuma dúvida que a gente segue a nossa trilha e muitos prêmios virão”, diz Calainho.

O empresário defende que a denominação gravadora é “pequena” para a Musickeria e situa a companhia como uma “construtora de conteúdo, multiplataforma, focado no ambiente de música”. “Ela oferece ao mercado, anunciantes, patrocinadores, grandes empresas, esse modelo multiplataforma como uma maneira de posicionamento, com novas ferramentas de marketing, como é o caso da Petrobras, que é um grande patrocinador da Musickeria, como também é o caso de outro grande patrocinador, que é o Itaú. É um grande espaço de posicionamento para grandes marcas, grandes empresas, produtos. Realmente, um novo formato para uma ferramenta importante de marketing no mercado brasileiro”, finaliza.

Veja Diogo Nogueira cantando Espelho no Sambabook João Nogueira

<iframe width=”630″ height=”390″ src=”http://www.youtube.com/embed/mNlcKivTW9Y” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Sem mais artigos