Petrobras Sinfônica e Academia Juvenil apresentam 2º Música que Transforma

Ciente de sua missão de não apenas expressar a pluralidade da música brasileira e transitar fluentemente por distintos estilos, mas também de seu compromisso social de dar oportunidades a jovens estudantes de música, a Orquestra Petrobras Sinfônica realiza o 2º Festival Música que Transforma entre os dias 27 e 30 de abril.

Tendo como anfitriã a Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica, o objetivo do Festival é promover o intercâmbio de saberes musicais e fortalecer as redes de inclusão social. Para isso, alunos, gestores e professores de projetos inovadores de diversas regiões do Brasil e do mundo, como Argentina, Estados Unidos,Espanha e Holanda, são convidados a expandir as conexões iniciadas na primeira edição do evento, realizada no ano passado. O Festival é gratuito e as inscrições podem ser feitas clicando aqui .

“O Festival Música que Transforma conta com mesas-redondas, oficinas, masterclasses e um concerto de integração. Serão quatro dias de uma intensa programação presencial e online que gira em torno da música e de seu poder de transformação social”, conta Marcos Souza, gerente de projetos da Orquestra Petrobras Sinfônica.

Nos três primeiros dias, o evento conta com mesas-redondas (transmissão pelo YouTube), com grandes nomes da música, que debatem as experiências de seus respectivos projetos sociais; oficinas (transmissão pelo Zoom, com tradução simultânea) com assuntos pertinentes à rotina do músico, como programas de editoração de partituras, o papel do arquivista em uma orquestra e arranjos para orquestras sociais; e masterclasses (presenciais)de contrabaixo (Tony Botelho), fagote (Ariane Petri), flauta (Marcelo Bomfim), trompete (Vinícius Lugon), viola (Fernando Thebaldi) e violino (Ricardo Amado).

O quarto e último dia é dedicado aos recitais de câmara (presenciais) de grupos da FUNDEC, Agência do Bem, Orquestra de Cordas da Grota e Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica.

“A integração entre esses diferentes agentes é uma forma de cooperação mútua. Compartilhar saberes e experiências é uma maneira de dar visibilidade a esses projetos sociais incríveis que levam a possibilidade de uma educação musical para quem não teria”, explica Monique Andries, que também assina a coordenação do Festival Música de Transforma.

“Em um país de dimensões continentais e com histórico de desigualdade, muitas vezes a educação musical é elitizada. Porém há pessoas brilhantes, com compromisso social, desenvolvendo propostas pedagógicas de inclusão mesmo em condições de trabalho adversas. São essas pessoas que participam do evento”, completa.

Entre os participantes internacionais estão o paraguaio Ernesto Estigarribia, da Orquestra Jovem da Sinfônica de Quad City (Estados Unidos); Mario Benzecry, da Orquestra Juvenil Nacional Jose de San Martín (Argentina); o argentino Pablo Pérsico, da Associação Integrasons (Barcelona); e americana Laura Hassler, da Músicos sem Fronteiras (Holanda), entidade que atua na América Central, África Oriental, Europa e Oriente Médio.

Entre os brasileiros estão o violinista Tomaz Soarese o flautista Sammy Fuks, professores da Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica; Monique Andries, coordenadora do Programa Educativo da Orquestra; Lenora Mendes, do Espaço Cultural da Grota, de Niterói; Vitor Damiani,daAgência do Bem; e Carlinhos Antunes, da Orquestra Mundana Refugi, de São Paulo, composta também por imigrantes e refugiados.

“Ter a Academia Juvenil como anfitriã do festival é uma alegria enorme. Reunir vários projetos sociais para realizar essa troca, estreitar laços e aprender uns com os outros é fundamental. Esse universo está em constante transformação e reciclar conhecimentos é muito frutífero”, opina Beatriz Torres, produtora-executiva da Orquestra Petrobras Sinfônica.

PROGRAMAÇÃO

Dia 27/04 (quarta-feira)

10h- Mesa-redonda “Orquestras juvenis ao redor do mundo: inovando na formação de músicos e plateias

Com Tomaz Soares (Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica), Ernesto Estigarribia (Orquestra Jovem da Sinfônica de Quad City | Estados Unidos), Mario Benzecry (Orquestra Juvenil Nacional Jose de San Martín | Argentina). Mediação: de Beatriz Torres.

14h- Oficina “Músicas pelo Mundo: Outros olhares históricos”, com Vitor Damiani, da UFRJ.

16h- Oficina “O papel do arquivista nas orquestras”, com Diogo Pereira, da Orquestra Petrobras Sinfônica.

18h-  Masterclasses de trompete, com Vinícius Lugon, e de fagote, com Ariane Petri.

Dia 28/04 (quinta-feira)

10h- Mesa-redonda “A dimensão educativa nos projetos sociais musicais

Com Pablo Pérsico (Associação Integrasons | Barcelona), Vitor Damiani (Agência do Bem) e Monique Andries (Academia Juvenil). Mediação: Monique Andries.

14h- Oficina Programas de editoração de partituras, com Francisco Carriço (Escola Nova).

16h– Oficina “Profissionalização em Música: múltiplas opções”, com Rafael Oliveira (Fundec).

18h-  Masterclasses de viola(Fernando Thebaldi) e flauta(Marcelo Bomfim).

Dia 29/04 (sexta-feira)

10h- Mesa-redonda “Projetos sociais musicais rompendo fronteiras

Com Laura Hassler (Músicos sem Fronteiras | Holanda), Carlinhos Antunes (Orquestra Mundana Refugi), Lenora Mendes (Espaço Cultural da Grota) e Sammy Fuks (Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica). Mediação: Sammy Fucks.

14h- Oficina “Rede de contatos de Orquestras”, comFrancisco Varela(RedRíos).

16h- Oficina “Arranjos para orquestras sociais – grupos de formações”, com Vinícius Louzada (IBME e Prover).

18h- Masterclasses de violino, com Ricardo Amado, e contrabaixo, com Tony Botelho.

Dia 30/04 (sábado)

11h– Recitais de câmara com os seguintes grupos: da FUNDEC, Agência do Bem, Orquestra de Cordas da Grota, Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica

Petrobras Sinfônica e Academia Juvenil apresentam 2º Música que Transforma

Sem mais artigos