Aconteceu na noite dessa quarta-feira a entrega do 1º Prêmio TIM de Música, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Foram premiadas 12 categorias, divididas em 35 segmentos, todas por um júri especializado.

O homenageado da noite foi Ary Barroso, que estaria comemorando 100 anos se estivesse vivo. O cenário lembrava algumas paixões do compositor como o futebol, e as participações musicais fizeram referências a músicas suas. A apresentação ficou por conta do ator André Vali, que interpretou Ary.

O grande vencedor da premiação foi Zeca Pagodinho, que faturou três estatuetas: melhor cantor de samba, melhor álbum de samba (“Deixa A Vida Me Levar”) e melhor canção, pela faixa-título do CD.

Com dois prêmios ficaram: Cássia Eller (voto popular e melhor cantora de pop-rock), Hermeto Pascoal (melhor arranjador pelo álbum “Mundo Verde Esperança” e melhor grupo instrumental por “Rob Digital”), Milton Nascimento (melhor cantor de MPB e melhor disco de MPB por “Pietá”) e Orquestra de Câmara Solistas de Londrina (melhor álbum erudito com “Imagens Brasileiras” e melhor projeto visual).

Nana Caymmi foi a melhor cantora de MPB, Paulo Moura o melhor solista instrumental e Teresa Cristina a revelação do ano.

Alcione, que levou o estatueta de melhor cantora de samba, só apareceu para agradecer no prêmio seguinte, e disse que estava no banheiro no momento em que seu nome foi anunciado. Aliás, a Marrom foi a única que agradeceu pelo troféu, já que nenhum dos outros premiados pôde fazer qualquer tipo de discurso.

As atrações musicais foram: Alcione e Martinália (“É Luxo Só”), João Bosco, Chitãozinho & Xororó (“No Rancho Fundo”), Elza Soares (“Grand Mond do Crioleu”), Yamandú Costa e Wagner Tiso (“Aquarela do Brasil”), Paulinho da Viola e Ney Matogrosso (“Pra Machucar Meu Coração”), Stella Miranda e Monobloco, e Zélia Duncan e Luiz Melodia (“Na Batucada da Vida”).

Almir Chediak, Waly Salomão e Itamar Assumpção, que morreram neste ano, também foram homenageados no final da noite.

A Rede Globo exibe a cerimônia no próximo domingo, logo depois do Fantástico.

Sem mais artigos