Harry Styles

Divulgação Harry Styles

Capa da edição dos Estados Unidos da revista Rolling Stone, Harry Styles falou sobre vários assuntos, entre eles uma possível volta do One direction. “Eu amo a banda e jamais descartaria algo no futuro. A banda mudou minha vida, me deu tudo”, afirmou.

O crush da nova geração deu um recado para o ex-integrante Zayn Malik, que criticou disse que 1D não é “algo que ouviria”. “Sinto muito que ele pense assim, mas eu só desejo sorte a todos que fazem o que amam. Se você não está satisfeito com algo e precisa fazer outra coisa, você absolutamente precisa mudar. Estou feliz que ele está fazendo o que gosta e boa sorte a ele”, disse.

Em relação ao hiato do 1D, ele comentou: “Não queria exaurir a nossa base de fãs. Se você for míope pode pensar: ‘apenas vamos continuar a turnê’. Mas nós todos pensamos muito no grupo para que isso acontecesse. Você percebe que está exausto e que não quer drenar as crenças das pessoas em você”.

O primeiro disco solo de Harry sai no dia 12 de maio e terá o nome dele, Harry Styles. Ele comentou sobre como foi produzi-lo. “Foi uma busca por uma nova identidade. Um plano foi traçado. Uma música sobre mulheres e relacionamento. Dez músicas. Um som mais rock!, contou o cantor, que acrescentou: Eu não queria escrever histórias. Eu queria escrever a minha história, coisas que aconteceram comigo. A única coisa que eu queria era ser honesto. Não havia feito isso antes”, afirmou.

O inglês afirmou ainda estar nervoso com o lançamento da carreira solo, mas que precisava mudar. “Toda decisão que eu tomei desde os meus 16 anos foi feita em uma democracia (por causa do One Direction). Senti que era hora de tomar decisões sobre o futuro… e talvez eu não devesse me escorar nos demais. Claro que estou nervoso. Nunca fiz isso antes. Não sei o que estou fazendo. Estou feliz que eu achei essa banda, esses músicos que permitem que você seja vulnerável o suficiente para se mostrar. Ainda estou aprendendo… mas é a minha lição favorita”, disse.

Na entrevista à revista, Harry não fugiu nem mesmo do assunto Taylor Swift, sua ex. “Vejo fotos daquele dia até hoje (da caminhada no Central Park com a então namorada). Relacionamentos são difíceis, em qualquer idade. E isso somando o fato que você não entende exatamente como ele funciona aos 18 anos, estar tentando navegar no meio daquilo tudo não o tornou mais fácil. Você está em um encontro com alguém que você realmente gosta. Deveria ser simples, não é? Foi um momento de aprendizado, com certeza. Eu só queria que fosse um encontro normal. Algumas coisas não dão certo”, afirmou.

Ele comentou ainda sobre músicas da cantora que teriam sido inspiradas nele (Out of The Woods e Style): “Você não sabe se elas são sobre mim (…) eu escrevo sobre minhas experiências, todo mundo faz isso. Estas são as coisas mais difíceis de dizer e são as coisas que eu falo menos. Ela não precisa de mim para dizer que as músicas são boas. Elas são ótimas músicas. É o melhor diálogo nunca dito antes”, concluiu.

Veja a tracklist do disco:

Meet Me In The Hallway
Sign Of The Times
Carolina
Two Ghosts
Sweet Creature
Only Angel
Kiwi
Ever Since New York
Woman
From The Dining Table

Sem mais artigos