Representantes de estações de rádio na Internet disseram ao Congresso dos Estados Unidos que uma proposta de pagamentos de royalties que deve entrar em vigor na próxima semana poderá levar muitas empresas do setor à falência.

Respaldadas por dados da empresa Arbitron, as estações online que “transmitem” música pela Internet disseram à Comissão Judicial do Senado, na quarta-feira, que a proposta de royalties faria com que as empresas pagassem mais dinheiro do que poderiam arrecadar com a venda de anúncios online.

“Seremos levados à falência com esses royalties (…). Por favor, ajudem-nos para que essas tarifas não sejam implementadas”, disse Frank Schliemann, fundador da Onion River Radio, uma estação de rádio com sede em Vermont.

Diferentemente dos serviços de troca de canções na Web, como o KazaA que permite aos usuários carregar músicas de graça, as estações de rádio na Internet não tem sido acusadas de violar leis de direitos autorais dos artistas e das gravadoras.

As estações de rádio na Web dizem que tem vontade de pagar pelo direito de usar as canções. As companhias de discos, por sua vez, dizem que dão boas-vindas às estações de rádio da Internet, que captam cerca de nove por cento do público ouvinte, segundo Arbitron. A questão divergente é quanto pagar pelo uso da música no mundo virtual.

“Se as rádios da Web não têm êxito, os artistas e as gravadoras perdem uma importante nova fonte de receita”, disse Hilary Rosen, presidente da Associação da Indústria Fonográfica dos Estados Unidos.

Sem mais artigos