VintageTrouble2_photocredit_LeeCherry-1

Divulgação

O Lollapalooza Brasil, que rola dias 12 e 13 no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, não será dominado apenas por música indie, pop e eletrônica. Sabe aquele blues e soul roots da década de cinquenta e sessenta? Ele também estará presente no festival, mas com uma roupagem atual. Ao lado do Alabama Shakes, os californianos do Vintage Trouble prometem fazer o público dançar e reviver aquela época de ouro, em que estar num bar retrô de estrada na beira do rio Mississippi era a coisa que mais importava no mundo.

Não é a primeira vez do grupo em terras brasileiras. Eles se apresentaram no Rock In Rio em 2015 e pelo que o baixista Rick Barrio Dill contou ao Virgula em entrevista exclusiva, a onda tupiniquim bateu forte: “Foi uma das melhores experiências que tivemos e pensei na hora que o show acabou ‘Uau! Temos que voltar logo’. Então, estar no Brasil para tocar em um grande festival como o Lollapalooza é uma grande honra pra nós. Estamos muito ansiosos”.

Durante a conversa, foi impossível conter a empolgação de Rick: “Nos apaixonamos pela cultura brasileira e pela paixão das pessoas. Nos sentimos realmente importantes como músico, pois o público foi muito receptivo. Os fãs dançavam e cantavam. Esse show no Lolla será a continuação de um romance que começamos com o público brasileiro”.

Com apenas três discos na carreira, o grupo virá apresentar músicas do recente e elogiado 1 Hopeful Rd, lançado em 2015. “Vamos colocar fogo no palco. Queremos que todos saiam dos seus sofás, de suas casas, e venham ao show do Vintage Trouble para dançar, beber, se emocionar e ter esse momento com a gente.”, diz o baixista, e continua: “No festival eu também gostaria de conhecer algumas bandas locais, ver como o público brasileiro reage à elas. Talvez eu pergunte para as pessoas quais shows de bandas brasileiras deveríamos assistir”.

Além da apresentação no Lolla, o Vintage Trouble também tocará com o Eagles of Death Metal no Lolla Parties, dia 15, no Cine Joia, em São Paulo. “Será a nossa primeira vez com o EODM. Eu conheço alguns integrantes da banda, como o guitarrista, por exemplo. Será mais uma festa, já que vamos tocar com eles no mesmo festival e depois em show solo. As pessoas vão ter um momento de diversão dupla”, diz ele empolgado.

Antes de encerrarmos o bate-papo, Rick não desliga o telefone antes de mandar elogios ao Brasil: “Não vejo a hora de entrar novamente no espirito brasileiro. Você sabe; comer uma boa comida, beber caipirinha, dançar e curtir a música brasileira local, como um samba e vários ritmos feitos com batuque. Adoro isso! Também pretendo andar na rua no meu tempo livre e conversar com as pessoas. Eu estou pronto para a festa, e vocês?”.

Os ingressos para o Lollapalooza estão à venda pelo site do festival, e para os Lolla Parties através do site da Tickets For Fun.

vintage_trouble

Veja outras atrações do Lolla:

Atrações do Lollapalooza Brasil 2016

Tame Impala
Emicida

"Tocar no Lollapalooza é continuar nosso romance com o Brasil", diz Vintage Trouble

Sem mais artigos