Todo mundo deve imaginar que os compositores, pelo menos uma vez na vida, têm umas crises de criatividade. E como o vocal do Weezer, Rivers Cuomo, não foge à regra, ele contou o que andava fazendo nos últimos meses em que a banda ficou meio parada.

Não é que o compositor voltou para a faculdade? Ele tem o curso de Literatura por fazer para se formar na faculdade de Harvard. Mas isso não significa que ele abandonou a música. O cara até confessou que tem várias músicas novas, mas disse que não sente mais o ‘êxtase sublime’ ao escrever as composições.

Foi aí que entrou o produtor Rick Rubin que lhe deu alguns poemas de Hafiz para ler e recomendou a meditação Vipassana. E Rivers levou a coisa a sério. Depois disso ele se desfez de suas posses (vendeu ou doou) e foi morar em um humilde apartamento.

Além disso, ele parou de fazer sexo, emagreceu, passou a fazer voluntariado, quitou suas dívidas com a justiça e disse que até pediu perdão a seus inimigos (além de perdoá-los, claro).

Com tudo isso, o cantor falou que está mais calmo e estável. E sente que assim poderá atingir o seu potencial. Rivers revelou que sua raiva, medo e tristeza forma sumindo…

Santo remedinho, hein?!

Sem mais artigos