Doutora Leninha revela importância do planejamento para a velhice

O envelhecimento é um processo biológico e natural por que passa todo ser vivo e que provoca transformações físicas, emocionais e psicológicas, variando de indivíduo para indivíduo. A Dra. Roselene Espírito Santo Wagner, também conhecida como Dra. Leninha, é uma neuropsicóloga e explicou como envelhecer não deve ser sinônimo de fragilidade e doença, como demonstra a sociedade.

“As pessoas idosas participam da vida social de maneira ativa apesar de serem acometidos por patologias comuns à terceira idade, como hipertensão arterial sistêmica e diabetes mellitus”, disse.

Para a neuropsicóloga, a velhice não é um período da vida que só traz perdas, mas pode ser também o momento em que surgem novas possibilidades para a realização de antigos e/ou novos projetos de vida.

Para conseguir viver a velhice de forma proveitosa, principalmente, quando se é mulher, a especialista explicou que é necessário o planejamento.

“A velhice não precisa ficar a cargo do destino, pode haver um planejamento e acompanhamento multidisciplinar para que possam desfrutar desse momento com autonomia e alegria”, afirmou.

Ainda sobre a velhice feminina, Roselene falou sobre como as mulheres podem ter a fase idosa mais tranquila, já que são elas que têm mais atitudes preventivas relacionadas à saúde, têm, geralmente, “mais motivos para viver”, se relacionando com as pessoas que amam, como filhos e amigos e se mantém mais ativas, no geral.

Idoso precisa ser ouvido

Conforme Roselene, os idosos estão entre os brasileiros mais afetados pelos transtornos emocionais e os motivos que os levam a desenvolver esses problemas são os mais variados possíveis.

“Obviamente que dentre eles a sensação de solidão, abandono ou imponência estão entre os principais. O que consequentemente nos leva a refletir sobre a importância de manter essas pessoas sempre motivadas, acompanhando-os em atividades simples, mas que oferecem resultados positivos a longo prazo”, explicou.

A especialista explicou que a motivação e acompanhamento dos idosos aumenta consideravelmente a qualidade de vida deste público, conscientizando a sociedade e colocando em prática as políticas públicas em defesa dos direitos dos idosos.

Dá tempo de viver!

Para a cientista, a chegada da terceira idade não deve ser vista como o fim da vida, mas como uma oportunidade para novas experiências.

“Para alguns, chegar à terceira idade quer dizer que a pessoa já cumpriu a sua missão e que é hora de sossegar. Para algumas pessoas, essa é apenas mais uma fase da vida. E, para outras, este é um momento singular e que deve ser vivido com muita plenitude, abraçando a liberdade e usando o tempo livre para obter mais conhecimento, divertir-se e se cuidar”.

No entanto, Roselene pontuou que é importante dizer que cada pessoa vive a terceira idade de uma maneira diferente.

“Alguns indivíduos irão precisar de mais cuidados relacionados à saúde, por exemplo. O fundamental é que todos tratem os senhores e senhoras da família com muito respeito, carinho e atenção que eles merecem.”

Sobre Roselene Espírito Santo Wagner

 A Dra. Roselene Espírito Santo Wagner, também conhecida como Dra. Leninha, é uma neuropsicóloga especialista no tratamento de diversos transtornos, além de ser habilitada para aplicação de testes psicomotores reconhecidos mundialmente.

Como especialista, a Dra. Leninha tem participação em diversos programas de rádio e televisão, assim como periódicos e revistas nacionais e internacionais.

Especialista revela importância do planejamento para a velhice

Sem mais artigos
Sair da versão mobile