Marcão do Povo causou revolta na internet com fala sobre campos de concentração para coronavírus

O apresentador Marcão do Povo, do SBT, gerou revolta na internet nesta quarta-feira ao falar sobre o coronavírus. Ele chegou a sugerir ao presidente Jair Bolsonaro campos de concentração para as pessoas que estão com a Covid-19, doença causada pelo vírus.

“Atenção, presidente! Não seria interessante montar um local, com o Exército, a Marinha, a Aeronáutica, para onde todas as pessoas que tivessem os sintomas, que tivessem o coronavírus, fossem levadas e bem tratadas, ao invés de espalhar da maneira que tá sendo, todos os lugares, um gasto excessivo, as cidades paradas. Não seria interessante um local só pra cuidar dessas pessoas?”, sugeriu.

O apresentador ainda continuou falando sobre sua ideia. “Não seria interessante pegar o Exército, Aeronáutica, Marinha e montar um campo de concentração de cuidados, com equipamentos mais sofisticados, os melhores profissionais, e colocar lá essas pessoas com problemas, com sintomas, cuidar dessas pessoas com carinho?”.

Marcão atacou ainda os governadores. “Tem governadores de Estado que não teve nada, nenhum caso lá, nem sequer foi comprovado, a pessoa nem tá internada, e o Estado decretou calamidade”, reagiu o apresentador.

O posicionamento de Marcão do Povo foi intensamente atacado nas redes sociais logo após o apresentador sugerir tais atitudes. Teve internauta que ligou a ideia ao neonazismo. “Como pode falar um absurdo destes! Neonazismo no Brasil?”. “Olha a besteira que o Marcão está falando no SBT”, escreveu outro.

Sem mais artigos