O filme 50 Tons de Cinza, baseado no best-seller mundial, nem estreou e já recebe acusações de que seria anti-feminista, misógino, machista, sexista…

Mas, segundo Jamie Dornan, que interpreta o protagonista Christian Grey no filme, a produção não é nada disso. Na opinião do astro, os aspectos emocionais da história são tão ou mais importantes do que os elementos eróticos.

“Eu entendo que as pessoas achem que amarram uma mulher e espancá-la seja misógino”, disse Jamie em entrevista à versão inglesa da revista Elle. “Mas a história de amor é mais importante do que o lado BDSM”. BDSM: Bondage, Discipline, Submission, Masoquism (Escravidão, Disciplina, Submissão, Masoquismo).

“Nós vamos contar uma história de amor, pois o filme não pode ser apenas sobre o que acontece na Sala Vermelha, isso não dá um filme. Existe muito mais do que isso”, continuou Dornan.

É isso que as plateias vão poder comprovar (ou não) a partir de fevereiro, quando o filme começa a chegar aos cinemas.

jamie

Astro de '50 Tons de Cinza' diz que o filme não é misógino

Sem mais artigos