Vivendo o galã Leandro Dantas na série Amores Roubados, sucesso de audiência na TV Globo, Cauã Reymond garante que a beleza não traz apenas benefícios.

“Acho que a beleza é uma faca de dois gumes. Ela te ajuda, principalmente, na televisão. Mas, em alguns momentos, ela te limita a certos tipos de personagens, como acontece no cinema. Nem posso falar tanto no teatro, porque eu só tive duas experiências. Ao mesmo tempo, a beleza te impulsiona a fugir deste lugar. De não ficar satisfeito”, diz.

Na trama, ele vive um sommelier conquistador que vai para a cama com as personagens de Isis Valverde e Dira Paes (só para citar duas). Sobre Leandro, Cauã diz que se inspirou no protagonista do filme O Exterminador do Futuro, vivido por Arnold Schwarzenegger. “Acho que quando o Leandro vai seduzir ele é muito parecido com ele, olha para cada mulher e vê por onde vai iniciar o processo de sedução”, compara.

Além disso, Cauã usou a vida real – mais precisamente um grande amigo – para compor seu Don Juan. “Me inspirei num amigo meu que é muito sedutor. É um amigo meu mais velho, que morou comigo na Europa, eu achei que ele tinha muitas características do Leandro”.

Sem mais artigos