Mostra acontece neste mês

O Camaleão Grupo de Dança apresenta a videodança “Veias Abertas”. Neste trabalho, a proposta do grupo foi trazer um olhar para as águas, buscando levantar uma discussão sobre a saúde dos rios e o impacto disso em nossas vidas. O personagem principal é o Rio da Velhas, que foi escolhido por ser o principal abastecedor de água potável da capital mineira.

“Nesse caso entendemos que vai além de uma questão ambiental, mas de autocuidado, de qualidade de vida dentro e fora de nós. Ou seja, propor uma reflexão sobre as águas, de como elas interferem e estão diretamente relacionadas com o processo de cuidar de nós mesmos, do nosso entorno, do ambiente, da nossa casa… do planeta”, aponta Marjorie Quast, fundadora e diretora do grupo.

“Veias Abertas” é um projeto bastante audacioso e precisou sofrer algumas adaptações durante a pandemia até ser desenvolvido em sua plenitude. Além do espetáculo presencial, que teve sua estreia em um palco flutuante às margens do rio, a obra se estende também ao formato de videodança.

“O Camaleão tinha um sonho antigo de realizar videodança. Diante destas questões e deste cenário, nos sentimos inspirados a realizar esse trabalho. Um movimento que percorre as águas, as montanhas, a terra, as comunidades, a história. Apesar de ser uma nova linguagem para o grupo, este formato viabiliza a discussão proposta de forma tocante, poética e sensível”, destaca Inês Amaral, diretora artística do Camaleão Grupo de Dança. Agora, a produção poderá ser conferida na próxima segunda-feira, (23), no Cinema do Centro Cultural Unimed-BH Minas.

 

Camaleão Grupo de Dança promove a exibição do videodança "Veias Abertas" no cinema

Sem mais artigos