Filmes de diretores consagrados do cinema nacional começam a ser exibidos nesta quinta-feira em um dos eventos que encerra o ano do Brasil em Portugal, que começou em setembro de 2012 com o objetivo mostrar a cultura brasileira mais clássica e vanguardista, com espaço para o design, a música e a fotografia.

O documentário A música segundo Tom Jobim, dirigido por Nelson Pereira dos Santos, abriu o ciclo Première Brasil Lisboa, que contou com a presença da neta do músico e co-realizadora do filme, Dora Jobim.

Flores raras, de Bruno Barreto que também participou do Festival de Berlim e de Tribeca, será exibido em uma sessão especial no Centro Cultural de Belém, enquanto os demais filmes serão colocados em cartaz em cinemas comerciais.

A obra, protagonizada por Glória Pires, que assistirá à exibição, narra a história de amor entre a arquiteta carioca Lota de Macedo Soares e a poetisa americana e prêmio Pulitzer Elizabeth Bishop.

As diferentes visões sobre as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) nas favelas do Rio de Janeiro compõem a temática central de 5X Pacificação, documentário dirigido por Cadu Barcellos, Luciano Vidigal e Rodrigo Felha – que viajarão para Portugal-, além de Wagner Novais.

Os filmes premiados no último Festival do Rio: A Busca, de Luciano Moura e vencedor do prêmio do público; e Disparos, de Juliana Reis, que ganhou a melhor fotografia, montagem e ator, também poderão ser assistidos nessa mostra em Portugal.

O Palhaço, de Selton Mello e último filme brasileiro a ser escolhido pelo país para concorrer a uma candidatura ao Oscar, também fará parte da lista do evento.

Além disso, serão apresentados os documentários Jorge Mautner – Filho do Holocausto, do jornalista Pedro Bial; e o Diário de Sintra, de Paula Gaitan, que conta com as imagens de parentes do famoso cineasta Glauber Rocha durante suas visitas a Lisboa.

Sucessos de bilheteria no Brasil como Gonzaga – De Pai para Filho, de Breno Silveira e Os Penetras, de Andrucha Waddington; a animação Uma história de amor e fúria, de Luiz Bolognesi; e o filme voltado para o público infantil Tainá – A Origem, de Rosane Svatzman, também marcarão presença.

A lista de filmes recentes termina com Xingu, que apresenta a visão de Cao Hamburguer e de Fernando Meirelles sobre a viagem dos irmãos Villas-Bôas pela Amazônia.

A adaptação do romance de José Mauro de Vasconcelos Meu pé de laranja lima, feita por Marcos Bernstein, também faz parte do ciclo de exibições.

A união entre Brasil e Portugal no futebol e na gastronomia é refletida através da câmera do português Ivan Dias e de suas obras Bola Quadrada e Boteco, respectivamente, e poderá ser vista no evento.

Sem mais artigos