Chloë Moretz diz querer ser “a salvação de alguém” por meio do cinema. Em entrevista ao The Guardian, a atriz, que aos 16 anos já participou de mais de 30 filmes, sendo dirigida por nomes como Martin Scorsese e Tim Burton, falou sobre o que a levou a querer atuar e sobre a vontade de mudar a vida das pessoas, nem que seja pelo breve tempo de um filme.

Bonequinha de Luxo foi o que me fez perceber que eu queria atuar. Eu vi o que Audrey Hepburn fazia na tela, como as pessoas ficavam felizes em ver seu rosto. Ela faz você querer ser alguma coisa.” Perguntada sobre o que ela queria ser, Chloë diz: “Eu quero ser a salvação de alguém. E isso é bobo porque é só um filme, mas é o que um filme precisa ser. Em vez de sair e ficar bêbado ou usar drogas, você pode ir ver um filme por uma hora e meia e escapar e ser alguém diferente, ou viver uma vida diferente, mesmo que por alguns momentos”.

Ela comparou o seu aparecimento para o mundo como a violenta Hit-Girl de Kick-Ass com a estreia de Jodie Foster, como a jovem prostituta em Taxi Driver, de 1976. “Quando você faz um monte de filmes infantis, isso pode ser um problema. Você vira o tipo infantil de estrela e de repente você é uma prostituta e as pessoas não vão gostar disso. A não ser que, como Jodie Foster, você comece assim. Então eu penso que comigo tenha sido parecido porque a primeira vez que todos realmente me viram foi em Kick-Ass, matando pessoas. Então eu não acho que tenha esse tipo de problema.”

Sobre a dificuldade em equilibrar a vida de adolescente normal com a carreira, Chloë fala sobre a inspiração em Natalie Portman, outra atriz que começou ainda criança. “Eu amo Natalie Portman. Sua carreira inteira, desde o começo até agora tem sido brilhante e com um bom ritmo. Ela sempre esteve no controle.”

Ser uma adolescente no meio de um monte de adultos, no caso dela, não gerou relações paternais. “Eu trabalho com um monte de atores adultos e todos eles querem me falar sobre seus problemas conjugais”. Ela explica que não é estranha essa facilidade das pessoas em falarem sobre esses assuntos com ela. “Meus pais são divorciados, eu passei por muita coisa bem jovem.” Mas completa: “É engraçado falar sobre isso sendo que eu nunca tive um relacionamento”.

 

Sem mais artigos