Em sua 22ª edição, que se estenderá até o dia 3 de agosto, o Festival Anima Mundi 2014 exibe a partir desta sexta-feira 418 produções de 47 países, sendo 109 títulos e seis coproduções brasileiras, informaram seus organizadores.

O festival de animação, que aparece como um dos mais importantes do mundo, será realizado em quatro espaços diferentes – Fundição Progresso, Espaço Itaú de Cinema, Centro Cultural Light e Oi Futuro Ipanema – também inclui oficinas gratuitas, encontros com animadores, debates e seminários, entre outras atividades.

Nesta edição, entre as 1.928 inscrições, um número recorde, os organizadores optaram por escolher 418 produções, embora essa tarefa não tenha sido fácil, como apontou Aida Queiroz, uma das diretoras do festival: “Tivemos que ver todos esses filmes em um prazo muito curto para fazer a seleção, mas foi bom ver produções de todo o mundo interessadas em nosso festival”.

Das produções selecionadas, 63 procedem da França, 29 dos Estados Unidos, 20 da Alemanha, 13 da Holanda, 12 de Israel e oito da Coreia do Sul.

Já a animação nacional estará presente com um recorde de 109 produções. “São principalmente curtas-metragens que poderiam participar de qualquer festival internacional de animação, já que têm qualidade suficiente para competir de igual para igual com filmes de países com tradição no gênero”, afirmou Queiroz.

Entre os convidados desta edição, aparece o americano Chris Landreth, vencedor do Oscar de melhor animação em curta-metragem em 2011 por “Ryan”, e o premiado Eric Goldberg, quem falará sobre sua experiência nos estúdios Disney.

Um dos debates mais esperados é o que abordará a relação da animação com os jogos de computador, viés que mais vem impulsionando a animação no mundo.

Os organizadores esperam atrair neste ano um público superior aos 100 mil espectadores registrados na última edição.

Após a edição do Rio de Janeiro, o festival será repetido em São Paulo entre os dias 6 e 10 de agosto. 

Sem mais artigos