Oliver Hirschbiegel, diretor de Diana, cinebiografia da Princesa de Gales estrelada por Naomi Watts, se diz “arrasado” pelas críticas negativas que o filme tem recebido. O filme estreou no Reino Unido no começo de setembro e não agradou nem um pouco os críticos de cinema.

Questionado sobre como ele se sente ao ser detonado pela mídia, Hirschbiegel foi sincero. “É devastador, mas quando você faz um filme, você não pensa nas reações”, argumentou.

“Em todos os lugares em que estreamos – Polônia, República Tcheca, Turquia, Eslováquia – o filme tem sido bastante forte”, acrescentou.

“Acho que, para os britânicos, Diana ainda é um trauma com o qual eles ainda não conseguiram lidar. Eu espero que seja uma questão de dar um passo para trás e olhar para o filme novamente daqui a um ano ou algo assim. Isso porque é um filme muito britânico, e eu sou um diretor muito alemão”, disse.

Diana tem estreia brasileira marcada para o próximo dia 25 de outubro. A cinebiografia mostra detalhes do relacionamento de Diana com o cirurgião Hasnat Khan (Naveen Andrews), antes da morte dela, em 1997.

Sem mais artigos