Nayara Justino, a Globeleza eleita por meio de um concurso no dominical Fantástico, revelou ao jornal Extra que já sofreu preconceito e chegou a ser chamada de “macaquinha” na na escola. De acordo com a publicação, Nayara, hoje musa do carnaval da TV Globo, já deixou de ser atendida em uma loja por ser negra. Ela disse ainda que, na escola, ouvia ofensas como “macaquinha” – duas condutas condenadas por lei.

“Isso é passado, ficou para trás. Agora tenho que pensar no futuro e no que vai acontecer daqui para a frente”, disse. “Sempre escutei que não era para desistir do meu sonho e correr atrás.”

Antes da final do concurso de Globlezas, Sheron Menezzes, que apresentou o quadro, foi acusada de racismo ao publicar em seu Instagram uma foto em que aparecia entre todas as candidatas. Na imagem, as meninas apareciam de costas, enfileradas, com o bumbum à mostra. Sheron, de joelhos, sorria entre os traseiros.

Natural de Barra Mansa, Nayara foi eleita Globeleza com 53% dos votos do público. No Carnaval, ela recepcionará os convidados de um camarote especial da TV Globo na Sapucaí.

Sem mais artigos