Halle Berry afirmou que em Hollywood há poucos personagens femininos bons e lamentou que normalmente as mulheres recebem papéis de “vítima”. A atriz americana estreia, nesta sexta-feira (14), o filme Chamada de Emergência (veja fotos na galeria acima).

“Não acho que atualmente haja suficientes papéis para mulheres. Todas lutamos muito duro para encontrar bons papéis. Está cada vez mais difícil em nossa indústria encontrar bons roteiros e papéis”, disse a atriz em entrevista à Agência Efe.

Halle Berry, que visita o Rio de Janeiro para promover Chamada de Emergência, admitiu que prefere interpretar personagens nos quais a mulher “é forte”. “Penso que muitas vezes as mulheres são vitimizadas nos filmes. Quando você tem a oportunidade de ser poderosa, forte, inteligente, de solucionar coisas por si mesma, é inspirador”, afirmou.

Em Chamada de Emergência, de Brad Anderson, ela vive Jordan Turner, uma atendente de telefonemas de emergência na polícia que tem de ajudar a salvar a vida de uma garota.

A ganhadora do Oscar em 2002 por sua interpretação em A Última Ceia declarou que se sente feliz por ter interpretado vários tipos de personagem ao longo de sua carreira, desde uma bond girl a uma viciada em crack, de Mulher-Gato a Tempestade de X-Men ou Leticia Musgrove, papel que lhe valeu o prêmio da Academia de Cinema. “Fui capaz de mostrar diversas facetas de quem sou”, comentou.

Halle Berry disse estar “feliz” de começar, na próxima semana, a filmagem da nova sequência de “X-Men”, de “voltar a dar vida” à Tempestade. A atriz, de 46 anos, afirmou que não vê problema em filmar grávida, já que ainda está nas primeiras semanas de gestação, mas admitiu que provavelmente não poderá “filmar cenas de luta, nem voar ou fazer outras coisas que Tempestade faz”.

Após X-Men e de dar à luz a seu segundo filho, o primeiro com seu namorado, o ator francês Olivier Martinez, Halle disse que pretende fazer um filme “mais leve”. “Espero voltar ao trabalho e fazer algo mais leve. Após A ViagemChamada de Emergência, talvez faça uma comédia. Seria bom”, comentou.

Sem mais artigos