Continua a novela A Entrevista. O polêmico filme que provocou uma crise entre EUA e Coreia do Norte, abalou a Sony Pictures e gerou tumultos diversos na indústria do cinema e na política internacional rende agora mais um capítulo. Desta vez, mais modesto.

Um homem no estado norte-americano Ohio reclama reembolso financeiro. Ele comprou 50 ingressos para A Entrevista, no valor de US$13, totalizando US$650. Os ingressos eram para a sessão especial do filme, que ocorreu no dia de Natal na região de Clifton, no cinema Esquire Theatre.

O objetivo do tal homem, Jason Best, era obter lucro revendendo os ingressos por preços mais altos – um trabalho de “cambista”.

“Eu vi o hype em torno de A Entrevista no dia 23 e pensei ‘O pessoal está vendendo esses ingressos em outras cidades e parece ser a coisa certa a fazer agora, então por que não tentar?'”, explicou Best, segundo o site Variety.

Mas os planos do cambista falharam, porque a Sony acabou anunciando que disponibilizaria A Entrevista online, em sites como YouTube e Netflix, por um preço bem acessível.

Diante disso, Jason Best exige que o Esquire Theatre devolva o valor que ele gastou na compra dos ingressos. Ele alega que o site do Esquire diz que é possível pedir reembolso de ingressos comprados. Já o gerente do cinema rebate afirmando que o Esquire não tem site. Na verdade, Best teria comprado os ingressos através do site movietickets.

Enquanto isso, A Entrevista segue acumulando milhões. O filme foi lançado no iTunes no domingo (28). Nas bilheterias americanas durante o fim de semana arrecadou cerca de US$3 milhões, além de US$15 milhões em vendas online.

A Entrevista

Sem mais artigos