“Alô, alô, planeta Terra chamando! Planeta Terra chamando! Esta é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva, falando diretamente do Mundo da Lua, onde tudo pode acontecer.”

Se você é uma criança dos anos 1990, deve ter reconhecido esta frase rapidamente e talvez até lido com a voz do ator Luciano Amaral na cabeça. A fala ficou conhecida no programa infantil “Mundo da Lua”, exibido na TV Cultura, e marcou uma geração.

Quase 30 anos depois, o Exército da Salvação, em parceria com a Danoninho, conseguiu trazer Lucas Silva e Silva de volta para um episódio inédito.

Na campanha “Quero ser Gigante”, lançada nesta semana online e nas redes sociais, a marca de produtos lácteos voltados para o público infantil mostra que crescer vai além do físico, é uma questão de atitude. O intuito é incentivar a doação de roupas e brinquedos para o Exército da Salvação.

O episódio especial mescla imagens da série com uma nova narração de Amaral. O personagem afirma que quando crescer não quer ser “só grande”, que “ser gigante”, e questiona o que é preciso fazer para alcançar este sonho. Ele então chega à conclusão que não é necessário ser adulto para ser gigante, basta ter atitudes grandiosas, como pensar nos outros e doar o que não precisa mais.

Apesar de ser um texto inédito, a voz que o público irá escutar é a mesma de quando Luciano tinha 10 anos de idade. A campanha utilizou a inteligência artificial para mapear as falas e o rosto do personagem em todos os episódios da série a fim de recriar a voz do ator na infância.

E como faz para ser gigante?

Para doar, basta ligar para 4003-2299 ou acessar o site e agendar a retirada de brinquedos e roupas infantis com o Exército de Salvação. Em troca, os participantes recebem vouchers para adquirir produtos Danoninho por meio do aplicativo Rappi.

Os vouchers, que tem o valor de R$30, serão enviados via e-mail após a coleta das doações e podem ser usados para a compra de qualquer produto da linha Danoninho. As doações podem ser feitas de 8 a 26 de Setembro, em São Paulo capital, Grande São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba.

Confira o especial:

Coisas que aprendemos sendo uma criança nos anos 90:

Sem mais artigos