Craig Cobb, um norte-americano de 62 anos que defende a supremacia branca e o neonazismo teve uma surpresa desagradável – para ele – no palco do programa de variedades The Trisha Goddard Show.

Submetido a um exame de DNA que resgata origens genéticas, o homem descobriu que tem 18% de DNA africano, mais precisamente da região do sub-saara. Entre uma de suas ideias, ele queria criar uma comunidade exclusivamente branca no estado da Dakota do Norte, nos EUA. 

Estupefato, ele encarou os risos da plateia e das próprias apresentadoras com uma frase amarga. “Isso é uma sujeira estatística”, tentou justificar. “De qualquer forma, azeite e água não se misturam”, declarou, ainda sob gargalhadas da plateia.

Sem mais artigos