O filme brasileiro O Palhaço, dirigido e estrelado por Selton Mello, ficou de fora da corrida pelo Oscar de melhor filme estrangeiro, uma disputa que destaca o êxito francês Intocáveis, de Olivier Nakache e Eric Toledano, e o chileno Não, de Pablo Larraín, o único latino-americano entre os nove longas pré-selecionados, informou nesta sexta-feira a Academia de Hollywood.

Outro filme que chega à disputa do Oscar de melhor filme estrangeiro com status de favorito é Amour, do austríaco Michael Haneke, que foi o vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes neste ano. A lista com os cinco finalistas será anunciada somente no próximo dia 10 de janeiro.

O dinamarquês O Amante da Rainha, de Nikolaj Arcel; o romeno Beyond the Hills, de Cristian Muncgiu; o canadense War Witch (Rebelle), de Kim Nguyen; o islandês The Deep, de Baltasar Kormákur; o norueguês Kon-Tiki, de Joachim Ronning e Espen Sandberg, e o suíço Sister, de Ursula Meier, completam a lista dos pré-selecionados.

Além de O Palhaço – o representante brasileiro na disputa -, outros longas de destaque também ficaram de fora da corrida pelo Oscar de melhor filme estrangeiro, como o argentino Infância Clandestina, de Benjamin Ávila, e o espanhol Blancanieves, de Pablo Berger.

Sem mais artigos