Hoje em dia, muito se fala em coisas “trash”, cinema “trash”, festas “trash” e etc. Mas houve um tempo em que esse conceito ainda era um tanto novo, e quase ninguém sabia que “trash” queria dizer… lixo. E um dos baluartes desse tempo longínquo é John Waters. O cineasta norte-americano, hoje com 69 anos de idade, praticamente inventou o rótulo trash – e com ele marcou seu cinema para sempre.

tumblr_nelh0uJHqz1r81kteo1_500

Não é à toa que ele é considerado o pai do conceito. Assim, a mostra John Waters – O Papa do Trash faz jus ao seu “muso inspirador”, e exibe todos os filmes do cineasta, numa retrospectiva completa. A mostra já passou por São Paulo e agora estreia no Recife, no espaço Caixa Cultural.

tumblr_mtujtwOjtt1s4znkyo1_500

Serão exibidos em DVD todos os 12 longa-metragens de Waters, além de documentários sobre ele e/ou sobre Divine (1945-1988, a musa maior do diretor, a lendária travesti obesa e popstar underground), entre outras produções ligadas à dupla. Todos os filmes de Waters são experiências inesquecíveis, com destaque para as obras-primas Problemas Femininos, Polyester, Hairspray e Cecil Bem Demente.

divine_dancing

É uma oportunidade irresistível para ver (ou rever) a obra de Waters, que influencia até hoje diversos cineastas ao redor do mundo, principalmente curta-metragistas. Uma obra que tem ainda a importância de ter acelerado a visibilidade de um chamado “queer cinema”, o cinema gay, inclusive com ecos no Brasil. Como cereja do bolo, a mostra tem ainda o debate O Excêntrico Cinema de John Waters, com o curador e crítico Mario Abbade e a jornalista Carol Almeida.

John Waters – O Papa do Trash
De 16 a 27 de junho
Caixa Cultural Recife
Av. Alfredo Lisboa, 505 – Bairro do Recife
R$4 e R$2
Programação Completa

Sem mais artigos