Philip Seymour Hoffman, ganhador do Oscar por “Capote” e um dos atores mais admirados do cinema americano, foi encontrado hoje morto em um apartamento em Nova York, aparentemente vítima de uma overdose.

O corpo foi achado no banheiro da casa com uma agulha presa no braço, segundo fontes policiais relataram ao jornal “New York Post”. De acordo com a publicação, os investigadores encontraram heroína no local.

Hoffman admitiu no passado ter tido problemas com drogas durante várias fases de sua vida. No ano passado, ele chegou a ser internado por 10 dias uma clínica para desintoxicação.

O ator contou ao portal “TMZ” em uma entrevista que um ano antes tinha começado a tomar remédios e depois a usar heroína.

O roteirista David Katz foi quem encontrou o corpo sem vida de Hoffman em seu domicílio no bairro nova-iorquino de Greenwich Village e alertou aos serviços de emergência pouco antes do meio-dia local, segundo a polícia contou ao “The Wall Street Journal”.

Outros meios de comunicação afirmaram que o apartamento onde o corpo foi encontrado não era a casa de Hoffman, mas um imóvel próximo.

A polícia de Nova York está investigando as circunstâncias da morte. Enquanto isso, centenas de admiradores se reuniram em frente ao edifício da rua Bethune onde morreu o ator.

Hoffman alcançou seu maior sucesso em 2005, dando vida ao escritor Truman Capote, papel que lhe valeu um Oscar, o Globo de Ouro e vários prêmios da crítica.

O ator também será recordado por várias inesquecíveis aparições em papeis coadjuvantes, em muitos dos filmes mais influentes do cinema independente das últimas décadas.

Desde “Boogie Nights” a “O grande Lebowski” (1998), passando por “Magnólia” e “Felicidade”, Hoffman foi um dos rostos fundamentais do cinema americano mais ousado.

O talento de Hoffman foi reconhecido rapidamente por Hollywood, o que o levou participar de filmes blockbuster como “Missão Impossível III” e mais recentemente a primeira parte de “Jogos vorazes”.

Outros dois filmes da série com sua participação devem estrear neste ano e em 2015.

Além de seu Oscar como protagonista por “Capote”, o ator foi três vezes indicado ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante, por “Jogos do poder”, “Dúvida” e “O mestre”.

Hoffman estreou com diretor com o filme “Vejo você no próximo verão” e também foi um frequentador habitual dos palcos da Broadway.

Além disso, era diretor artístico, ao lado de John Ortiz, da Labyrinth Theatre Company, companhia de Nova York onde conheceu sua mulher, a estilista Mimi O’Donnell, com quem teve três filhos.

Hollywood reagiu com pesar à notícia, enchendo as redes sociais de mensagens de condolências.

“Philip Seymour Hoffman morreu. Um homem realmente bom e maravilhoso e um dos melhores atores de nossa história”, afirmou no Twitter a atriz Mia Farrow.

“Impactado e com o coração partido. Que grande perda”, disse o ator Elijah Wood na rede social.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, também utilizou o Twitter para expressar em nome da cidade sua dor.

Nascido em 23 de julho de 1967 em Rochester (Nova York), Hoffman era filho de um executivo da Xerox e de uma juíza, e irmão do roteirista de cinema Gordy Hoffman.

Sem mais artigos