O complexo de vira-lata do povo brasileiro é frequentemente lembrado, principalmente quando se fala em cinema nacional. Muita gente afirma que a produção brasileira não tem qualidade. E a origem desse pensamento está lá atrás, numa fase hoje distante do nosso cinema.

FB_1552_009

Vera Fischer “inaugurou” a pornochanchada com “A Super Fêmea” (1973)

Estamos falando da pornochanchada. Esse gênero tão amado e odiado ao mesmo tempo, que reinou durante as décadas de 70 e 80. Há quem confunda pornochanchada com filme pornô – nada a ver. A pornochanchada trazia comédias picantes ou dramas existencialistas, recheados de cenas de nudez e de sexo simulado, mas sem resvalar para o pornô. A partir da metade dos 80, o gênero morreu e deu espaço (aí sim) para a produção explícita.

2z65ptw

David Cardoso, o Rei da Pornochanchada

Mas, embora tão massacrada, a pornochanchada foi um grande momento do cinema brasileiro. Basta dizer que foi o período mais rentável em termos de bilheteria – números até hoje não superados, em valores relativos, é claro.

CN_0903

“Corpo Devasso” (1980), um clássico do gênero

E como todo gênero cinematográfico que se preze, a pornochanchada teve seus ícones. Astros e estrelas que protagonizavam as hilárias, melodramáticas e bizarras tramas dos filmes – e que, naturalmente, tiravam a roupa sem cerimônia.

Pornochancheiros: por onde andam os reis e rainhas da pornochanchada brasil

David Cardoso foi o líder do gênero – tanto que o título de sua autobiografia lançada em 2013 é justamente O Rei da Pornochanchada. Helena Ramos foi a Rainha. E havia os príncipes como Ney Sant’anna e Arlindo Barreto, o primeiro-ministro Carlo Mossy, as princesas Nicole Puzzi e Aldine Muller

ninfas diabolicas, aldine muller, john doo1-blog

Aldine Muller, uma das estrelas do filão

Enfim, são muitos os atores e atrizes que iluminaram tais filmes. Na galeria a seguir, elencamos uma modesta seleção dos mais significativos. Confira suas trajetórias e por onde andam agora…

Sem mais artigos